Please, speak slowly!

16 palpites

  1. paola disse:

    adorei!!!! eu tive a mesma idéia e falei para nina (minha filha) que legal!!!
    queria saber o nome do outro programa que vc baixou.

  2. Edu disse:

    Não precisa de programa nenhum.
    É só usar o Google Translate: http://translate.google.com

    O programa que a Lak usou foi o Google Translate para iPhone que é útil porque ela pode falar a palavra em inglês (ou outro idioma) e se ele entender, ele trancreve, forçando você a falar a palavra corretamente.
    Quem tem iPhone pode baixar aqui:
    http://itunes.apple.com/us/app/google-translate/id414706506?mt=8

    A próxima versão do Google Chrome terá suporte à transcrição de voz também.

  3. Simone disse:

    nossa lak, que lindo! seu relato é de emocionar e fazer a gente parar pra pensar em quantas coisas deixamos passar por considerar “banal de mais”.
    parabéns, você é muito guerreira e merece todo o sucesso do mundo.

  4. Maíra disse:

    Nossa, até hoje eu tenho trauma de inglês, pavor, pânico!!!!!!!!!

  5. Deni disse:

    Lak, ultimamente ando “emburrada” com o “ingreis”… 👿
    Não soa nada fácil para mim!
    Já tive aulas particulares, my brother é fluente e tenta me ajudar, meus sobrinhos pequerruchos logo chegam lá e falam algumas palavrinhas comigo, e eu???? buáááááá…
    Mas boa sorte nos teus estudos in English!
    bjin!

  6. Maíra disse:

    Mas eu adoro aprender idiomas! A questão é que, para mim, as aulas de inglês foram traumáticas.

  7. Mariana disse:

    Eita! Eu vou ter aulas de inglês também, ainda esse ano! Eu já tive aulas antes, mas por 1 ano só… a compreensão auditiva e a pronúncia ainda é um obstáculo para mim, daí prefiro ter um prof. particular que focalizasse mais nessas dificuldades, treinando conversação! Ui! E concordo contigo, o inglês parece ser o menos labial das línguas (e alemão também, embora tenha muitos sons guturais, se não me engano).

    Bjão, rouquinha! Hihi