A arte de conviver com um surdo oralizado

9 palpites

  1. soramires disse:

    eu tenho muita dificuldade para entender e conversar com outros surdos porque minha leitura labial é uma m…. e perco muita coisa!

  2. Magda Vagli Zobra disse:

    Poxa lak, a minha perda de audição é bem mais recente que a sua desde 2005, mas sempre convivi com meu pai que era surdo desde meu nascimento e ele sempre usou aparelho auditivo a vida todo dele, mas mesmo assim as pessoas esquecem que precisamos que olhem para nós para entendermos o que essa pessoa está falando…sabe que minha mãe que conviveu com ele a vida todo escrevia bilhetes porque não tinha paciência pra falar com ele…se as pessoas querem que realmente eu entenda o que elas estão falando tem que aprender olhar pra mim e falar devagar até porque não são muito boa em leitura labial como vc…mas tudo que vc fala aqui no blog é bem o que todos os surdos oralizados sentem…Adorei o texto…bjs
    Magda 🙂

  3. Elizabeth disse:

    Oi, LAK! Muito bom, mas não se pode explicar isso a todos que encontramos. Muitas pessoas nem entendem que surdo é gente. E se falamos, não acreditam que somos surdos. Surdo tem que ser mudo. Vc não tem problemas, com o IC vc é normal. Abraços, Elizabeth.

  4. soramires disse:

    É Lak cada oralizado tem suas peculiaridades e sotaques, com alguns converso sem problema, com outros a preciso de uma atenção maior…mas é a convivência mesmo que facilita tudo! E sua palesta foi um exemplo de que você se comunica bem!

  5. Marcel Pigozzi disse:

    Lak, fui no encontro dos implantados pela primeira vez, no RJ deste ano, e senti exatamente o que vc disse no post. Falava com eles, e só me dava conta depois que estava falando sozinho. rs
    E concordo que temos que vale a pena conviver com certa frequência com alguém similar a nós. Depois do encontro do RJ, me senti que não estava sozinho.. Muito bom!
    Bis