Implante Coclear por convênios e planos de saúde (2016)

47 palpites

  1. Dani Lamoglia Dani Lamoglia disse:

    Eu estava com dúvida sobre a troca de plano e foi exatamente a primeira pergunta que vc fez! Obrigada pelos esclarecimentos!

  2. Juliana Santiago disse:

    Lak, que demais!!! Agora que ficou mais claro vou ficar na torcida para liberarem a parte externa (freedom obsoleto) e cirurgia com o N6. Sim, quero ser bilateral..

    Beijinhos sonoros!

  3. E o usuário que fez o implante coclear pelo SUS teria que entrar na justiça para ter o direito de manutenção? Percebo que muitos usuários não tem condições de arcar com as despesas de manutenção.

    E os usuários que fizeram implante coclear pelo SUS e hoje tem um plano de saúde. Este plano de saúde teria que se responsabilizar pela manutenção?

  4. Wellinton Moreira Lopes disse:

    O usuário que fez o implante coclear pelo SUS tem que pedir a manutenção via judicial?

    E o usuário que fez o implante coclear pelo SUS e hoje tem um plano de saúde, este plano de saúde tem que fazer a manutenção?

    • Lak Lobato disse:

      Esse parecer da ANS só diz respeito aos convênios. Não altera a portaria relativa ao SUS.
      Quem fez pelo SUS deve tentar primeiro a solicitação de troca administrativamente. Se o pedido for recusado, aí pega-se a negativa e entra com processo judicial.
      E sim, quem fez pelo SUS e hoje tem convênio, o convênio deve se responsabilizar, Só que provavelmente perderá o atendimento pelo SUS, que passa a ser particular via convênio.

  5. Lak, excelente esclarecimento. Sempre custeei a manutenção do próprio bolso. É bom saber que o convênio deve cobrir. Abraço

  6. Respondeu uma dúvida minha sobre a troca de plano. Meu plano é demais burocrata, ainda estou aguardando a liberação dos materiais autorizados há uma semana, segundo meu plano, ainda não foi pra cotação do leilão e meu hospital já mandou 3 vezes. Enfim, mas depois vou trocar. 🙌

  7. Letícia Morais, Antônia Rangel

  8. Luana disse:

    Lak, com relação a resposta anterior, minha filha tem o primeiro implante pelo Sus… Fará o outro ouvido este mês pelo plano de saude. Se eu quiser manutenções e mapeamentos de ambos podem ser feitas pelo plano? Em BH o serviço de mapeamento está meio parado por troca de funcionários contratados por concursados.

    • Lak Lobato disse:

      Pode sim. Só lembrando que passa a ser tudo pelo convênio, já que provavelmente ela deixará de ser paciente do SUS. Vale a pena conversar com o departamento do SUS responsável pelo caso dela. Beijinhos

  9. Fiz um blog onde vou postar questões relacionadas à Saúde Auditiva no SUS. Trabalho na saúde pública e todas informações relacionadas ao IC e demais ações da saúde auditiva vou postar lá para auxiliar usuários do SUS.

    Segue o link:

    auditivoblog.wordpress.com

  10. Lak e no caso do Sistema FM ? O da Helô (que comprei particular) deu problemas nos receptores. Isso também é coberto ?

  11. Flavio disse:

    Lak, obrigado pela iniciativa. Excelentes esclarecimentos. Tem uma dúvida quanto a troca de plano. Entendo que a carência de 2 anos é pra cirurgias eletivas, mas aí é que entra uma outra ferramenta à disposição dos planos, que é a pre-existência. Neste caso o mais provável é que ao entrar no plano novo, o IC será registrado como pre-existencia e será aplicada uma carência específica para as questões relacionadas, em geral de 2 anos. Será que o doutor consegue nos esclarecer isto?

    • Lak Lobato disse:

      Flávio, a carência de 2 anos é para doença pré-existente, não para implante coclear pré-existente. Há uma sutil diferença entre esses dois. O IC uma vez feito pelo plano, é tido como um tratamento. Esse tratamento não pode ser interrompido simplesmente porque o usuário trocou de plano.
      Ao mudar de convênio, o que se deve observar são as regras de portabilidade para que o usuário não tenha que cumprir uma nova carência.
      Nesse sentido, o fundamental estar em dia com as mensalidades do convênio e, ao mudar de plano, não deixar interromper os pagamentos por mais de 30 dias. Ou seja, o usuário deve entrar no novo plano e realizar o pagamento do mês seguinte sem interromper a sequencia de pagamentos. Deu pra entender a explicação que o Arlindo me mandou pra sua questão?
      Beijinhos

  12. Bete disse:

    Lak você sabe informar se o sistema Fm também deve ser coberto pelo plano de saúde?

    • Lak Lobato disse:

      Bete, o sistema FM entra na categoria de acessórios. Então sim, é previsto. Basta um laudo médico que explique sobre a necessidade dele, para solicitar com o convênio. Beijinhos

  13. Sueli Brito disse:

    Lak, a cirurgia de implante coclear, è considerada eletiva? Tem dois anos de carencia?

    • Lak Lobato disse:

      A menos que haja algum motivo para que seja uma cirurgia de urgência (por exemplo, em casos de meningite que a cóclea pode ossificar a qualquer momento, as vezes os médicos solicitam urgência, mas não é sempre) sim, a carência é de 2 anos, por se tratar de uma cirurgia eletiva. Em casos de bebês é que não sei te responder…

  14. Fstima Azevedo disse:

    Adorei as informaçoes,muitas pessoas estão sendo prejudicadas por desconhecer seus direitos,e não saberem a quem apelar

  15. Marcelle F disse:

    Post mega útil! Obrigada!

  16. Fabiana Ferreira disse:

    Tenho muitas dúvidas em relação aos planos de saúde, no caso estou fazendo agora o plano para o meu filho, que já tem 6 anos de implante, pra ele poder fazer o bi pelo plano, tenho que esperar dois anos? E a manutenção desse aparelho que ele já tem, já pode ser feita de imediato pelo plano???
    Me informei na operadora e ela disse que a surdez e uma doença pré existente e ele ainda tem que esperar seis meses de carência pra poder realizar terapias com a fonte. São muitas dúvidas. Por favor me ajudem!

    • Lak Lobato disse:

      Olá. Vamos por partes:
      1. Sim, a carência para cirurgia do IC, que é uma cirurgia eletiva, é de 2 anos. É preciso aguardar a carência, para fazer uma cirurgia do bi.
      2. A manutenção de uma cirurgia já feita não segue essa carência, por ser um tratamento que não pode ser interrompido. É como tratamento de diabetes, um tratamento vitalício. Mas é necessário um laudo médico que justifique a necessidade da manutenção do aparelho.

  17. Fabiana Ferreira disse:

    E outra coisa, o implante dele foi feito pelo Sus, se eu fizer o plano agora eles vão ter obrigação de custear a manutenção do IC???

    • Lak Lobato disse:

      É, mas nesse caso, ele deixa de ter atendimento pelo SUS e passa a ser atendido pelo convênio. Logo, o mapeamento passará a ser particular (via convênio).

  18. Carlos Duarte disse:

    Fiz bilateral em 08.07.16, estou me recuperando. Meu primeiro foi pelo SUS meu aparelho ficou obsoleto, Unimed autorizou o implante Bilateral como também autorizou a substituição de novo aparelho para meu primeiro implante N6. Tudo em 10 dias. Tudo rápido.

    • Lak Lobato disse:

      Oi, Carlos, parabéns pelo bi! De fato, fazendo o bi é mais fácil conseguir a substituição do processador do lado antigo. Que bom que deu tudo certo. Certeza que você vai gostar muito do N6. Beijinhos.

  19. Joana Angélica disse:

    Olá, boa noite! Os planos de saúde cobrem o aparelho auditivo? Ou somente os implantes?
    Obrigado.

  20. Joana Angélica disse:

    Obrigado pela resposta imediata.
    Abraço.