Desculpe, não sou antipática. Sou surda…

20 palpites

  1. Lak é isso mesmo pois quantas pessoas me achavam antipática mas na época do uso de AASI. Agora com o IC eu sou mais extrovertida, acho mais confiante.

  2. Pois é. Alguns tbm me acharam antipática mas sou surda!!

  3. Magda Ap. Vagli Zobra disse:

    Pois Lak tímida eu sempre fui…e o fato de perder a audição já adulta me fez ficar mais ainda. Principalmente com quem não conheço mesmo o meu implante sendo um sucesso …sou assim e ponto…Mas o que me deixa triste nisso tudo é o foto de alguns familiares não me entenderem e até me criticarem… ainda bem que são pessoas que não tenho muita convivência. Mas vivendo e aprendendo sempre com as diferenças….bjs

    • Lak Lobato disse:

      Você é uma linda… Mas, infelizmente, nem sempre família (nem família, o que é pior) consegue ter empatia. Terrível, ne? Mas, fazer o que? Beijinhos sonoros

  4. Daniela Dias Daniela Dias disse:

    Como te compreendo fofinha ❤️

  5. Nicola Pacheco disse:

    Lak,adorei o texto é bem por ai mesmo,mesmo tendo perdido a audição subitamente aos 56 anos e ser oralizado sinto isto com algumas pessoas, porem sou falador não suporto muito longos períodos de silêncio sou capaz até de falar com cartazes e manequins rsrs, te acho autêntica ñ fica dourando a pílula quando ñ é necessário, sou seu admirador ,bjs

    • Lak Lobato disse:

      Graças a Deus, Nicola, não deu tempo de te calejar. Vantagem de ter o IC tão acessível logo que perdeu a audição. Um brinde à essa tecnologia maravilhosa! Beijinhos sonoros

  6. Fatima disse:

    É uma verdade que vivenciei tambem desde os meus 10 anos, nao do mesmo modo, porque cada um tem um temperamento diferente Tambem fui considerada antipatica p pessoas q sabiam e q nao sabiam Tambem me.isolei, mas nunca deixei de gostar e participar de festas de me divertir,Estou em todas, nao deixo de curtir.a vida por nao ter sempre companhia Melhor só que mal.acomoanhada Amo vive

    • Lak Lobato disse:

      Diversão não se resume a festas, felizmente hahaha curtir a vida sempre dá, né? Mas, o importante é que a gente não deixa de viver, só não faz o mesmo que todo mundo. Beijinhos sonoros.

  7. Isso gera a fobia social! Eu tenho, faço tratamento, mas demora pra curar 😔

  8. CINTHIA disse:

    Empatia total. Tenho até a impressão que você tirou as palavras da minha boca, rss…exceto que diferente de você, ainda me apoio na leitura labial. A reclusão social, no meu caso acaba sendo pior por nem sempre tomar a iniciativa de construir a ponte, iniciar a conversa. Porque a obrigação deve ser sempre minha? Devo sempre bancar a corajosa? Não basta os perrengues sociais que precisamos ter jogo de cintura para vencer diariamente?
    Sou um “grilo falante” entre amigos, familiares ou quando o papo é interessante, mas me reservo também a liberdade e o direito de ficar quietinha em meu canto quando a situação social é complicada ou não me interessa.
    Admito e constato hoje que talvez minha introspecção social seja em boa parte em razão da surdez, mais do que uma condição natural.

    • Lak Lobato disse:

      Também acho que independe da nossa natureza. A surdez acaba sendo o alicerce de tudo, porque somos julgados por ela e não pela nossa personalidade. Fazer o que? Beijinhos sonoros

  9. Gostei muito desse post. Uma realidade de uma grande parcela dos surdos. Eu vivo isso diariamente, mesmo com o IC, 31 anos de silêncio e sons incompreensíveis, sempre apoiado pela LOF, isso acaba te transformando, fazendo parte de você, se tornando uma das características suas, a pessoa vira por definição uma pessoa reclusa, tímida, isolada, antipática…
    Ao moldar meu comportamento, minhas atitudes, mesmo depois do IC ainda é difícil eu me relacionar abertamente com todos, me esforço sempre, mas depois de um tempo me isolo naturalmente.
    Esse post veio a calhar bem no momento em que eu estava refletindo sobre isso na empresa em que trabalho.
    Peço sua permissão para utilizar trechos de seu blog, claro que citando a autoria, no meu trabalho para conscientizar as pessoas.
    Um grande abraço Lak! Saudades de papear contigo.

    • Lak Lobato disse:

      Lobo, o IC permite que a gente ouça, mas não apaga nosso histórico de vida. E tampouco muda nosso comportamento de uma hora pra outra. Até porque, em determinados momentos, ele não quebra todas as barreiras de comunicação (num ambiente ruidodo, por exemplo). No fundo, a gente vai ter resquícios desses anos de surdez. E quanto mais tempo tiver sido, mais difícil é apagar o comportamento que esse tempo gerou.
      Fique a vontade para utilizar os trechos. Espero que ajude! Beijinhos sonoros e saudade tb

  10. É exatamente isso Lak, a gente ouve, mas não apaga nosso passado e nossas transformações. Porém podemos mudar o comportamento em um prazo maior. Só acho que é algo complicado para mim.
    É como você falou mesmo, quanto mais tempo de surdez, mais difícil é apagar o comportamento gerado.
    Obrigado.

    • Lak Lobato disse:

      Também acho complicado conseguir mudar todos os meus comportamentos adquiridos pela surdez. 25 anos é uma vida. No meu caso mais de 65% dela. É muito tempo de construção de comportamento para ser mudado de uma hora para outra do nada. Como tempo, talvez mude. Ou não… Beijinhos

  11. Cleusa Rejane disse:

    Oi, estou aqui com lágrimas nos olhos e um nó na garganta porque você descreveu como me sinto muitas vezes… tenho 46 anos e por causa de otite crônica nos dois ouvidos fui perdendo a audição desde pequena. nunc ouvi direito, mas fazia que ouvia pra ninguèm descobrir… estou me formando em Direito, uma conquista pra mim, chegar à conclusão de um curso superior, sou um pouco mais falante agora, mas já teve um tempo que eu fazia de conta que ouvia e respondia uhum… pra tudo hehehe. uso aparelho auditivo em apenas um ouvido, pois no outro perdi toda audição. queria ter um blog como voc~e pra poder escrever minhas histórias e percepções da vida, como se faz isso? preciso descobrir…. kkk abraço e como você diz, beijinhos sonoros!

    • Lak Lobato disse:

      Os detalhes são diferentes, mas as histórias são parecidas. Deficiência auditiva faz isso.. Na torcida para você ir além do que jamais sonharia. Beijinhos sonoros

  12. Joana disse:

    E verdade. realmente as pessoal nos excluem, o dizer não e nada, deixa pra lá, e muito irritante. No meu caso perdi a audição há dez meses, acordei ouvindo e fui dormir surda. Estou fazendo exames para o implante. Estou deficiente auditiva, e muitos me deixam de lado.