Baha: implante auditivo ancorado ao osso

Apesar de eu ser ávida defensora do Implante Coclear, estou plenamente ciente de que ele não é indicado (nem necessário) pra 100% das perdas auditivas.
E, portanto, existe outros aparelhos que podem ser muito mais úteis para algumas pessoas do que o IC.
Hoje, chegou a vez de trazer à luz do DNO o sistema BAHA:
Outro sistema de “implante” não é um implante do tipo coclear. Trata-se do “implante” BAHA, que vem da sigla em inglês BONE ANCHORED HEARING AID, o que, em português seria alguma coisa como aparelho auditivo de ancoragem óssea. Esse é um produto que a Cochlear  que contempla um outro tipo de surdez, a surdez unilateral e condutiva (caso, por exemplo de quem possui um condição chamada atresia, que significa que a pessoa não possui o conduto auditivo para que possa ser colocado o aparelho convencional),  ou casos de problemas no ouvido médio, inclusive em perdas auditivas unilaterais e bilaterais devido a otites e outras infecções crônicas do ouvido médio em decorrência do uso de prótese auditiva comum.
O BAHA é um implante simples que utiliza a condução óssea direta: um pequeno pino de titânio é implantado no crânio, atrás da orelha. Após ocorrer a osseointegração do pino de titânio ao crânio, aproximadamente 4 meses, um processador de som é conectado ao pino. O processador de som pode ser utilizado e retirado a qualquer momento. O processador capta os sons e transfere diretamente pelo osso à cóclea sem passar pelas áreas afetadas. A qualidade do som é muito melhorada quando comparada aos vibradores ósseos e o processador de som Baha é confortável e discreto.

 

Sistema Interno do Baha

Sistema externo do Baha

Como fica o aparelho na cabeça…. Parafusado mesmo hihihi bem legal

E como fica a cabeça sem o aparelho.

É “implantado” por uma intervenção cirúrgica simples e pode ser realizada, na maioria dos casos, com uma anestesia local. Ao contrário do que ocorre com o implante coclear, ele dispensa a necessidade de mapeamentos.
Colaborou Anahi Guedes de Mello

 

Beijinhos sonoros,

Lak

10 palpites

  1. April disse:

    Lak,

    Vc é 10, sugeri e aí está o post, muito obrigada, vou ver com o otorrino se é indicado para o meu caso e do meu irmão.
    bjs. 😀

  2. Wes disse:

    Qual é um especialista a quem se pode recorrer para realizar a cirurgia do BAHA? Você sabe de algum contato? Obrigado.

  3. Simone disse:

    Oh! Que impressionante! Eu sabia que há tecnologia existente melhor do que o IC! Mas vamos com calma! Será que tem mais informações? É que é preciso entender as desvantagens e as vantagens, os riscos, as restrições à cirurgia, etc.etc. Por acaso, sabe algo?…enquanto o caso do IC é bastante ampliado, eu aprendi várias coisas com isso, já se encontra com facilidade aqui na internet…! rs.
    Beijos.
    Simone.

  4. VERA CARVALHO disse:

    Não é exatamente um palpite mas sim um agradecimento pela tua iniciativa de
    fazer este blog. Tenho um neto deficiente auditivo implantado e é muito
    reconfortante sentir tua alegria pela vida, teu entusiasmo frente aos pequenos
    avanços relacionados com teu implante. Parabéns, te admiro muito!
    Vera.

  5. Edu disse:

    olá. muito bom esse blog. gostaria de saber sua opinião sobre o implante do BAHA em casos que a audição em um dos ouvidos é perfeita. será substancial a melhora da qualidade de vida? compensa a parte estética ? pergunto porque estamos pensando – eu e minha esposa – em implantar em meu filho recém-nascido…

    • laklobato disse:

      Olha, eu não sei te responder essa pergunta, porque não sou fono nem otorrino e qualquer opinião que te dê, é de leiga curiosa.
      O que eu faria seria procurar um otorrino ou uma fonoaudióloga que conheça o BaHa (não são todos, portanto, tem que ser algum especializado nesse aparelho) e perguntar qual a melhor idade para isso.
      A priori, audição unilateral não compromete o desenvolvimento da audição natural nem da fala, uma criança que nasce com audição de um lado só se torna um ouvinte normal.
      Por outro lado, quanto mais cedo se estimular a audição do ouvido deficiente, melhor para que ele consiga, com ajuda de alguma prótese (ou o Baha) ter um mínimo de sensibilidade bilateral.
      Por isso, conversar com algum especialista é imprescindível.
      Um abraço e boa sorte pra vocês.

%d blogueiros gostam disto: