Coisas que não se deveria exigir de pessoas com deficiência

É claro que nenhuma lista de dicas é feita em cima de regras que não podem ser quebradas. Essas listas que se baseiam em comportamento humano possuem inúmeras exceções, principalmente porque há pessoas que gostam de determinadas coisas e outras não. Mas, assim generalizando bastante, por conta de coisas que ouço dos amigos (e que eu mesma vivencio) segue algumas exigências que o povo poderia parar de fazer:

  1. Exigir que a pessoa seja sempre bem resolvida com o assunto deficiência e nunca, em nenhuma situação, se incomode de falar sobre o assunto. Saiba que ser bem resolvido não significa virar um palestrante profissional que trabalha 24h por dia. A maioria não se incomoda de falar do assunto, mas tem momentos que não está com vontade, então não custa respeitar quando alguém se recusa a falar sobre a deficiência. E menos ainda sair rotulando a pessoa de mal resolvida por isso.
  2. Esperar que ela seja iluminada e nunca fique de mau humor. É verdade que há pessoas com deficiência muitíssimo bem humoradas. Porém, algumas são rabugentas parte do tempo. Porque, vamos combinar, hoje em dia quase todo mundo é rabugento em alguns momentos. E não é porque uma pessoa tem deficiência que ela tem obrigação de estar de bom humor o tempo todo. Se você tem um amigo que é assim, ótimo. Mas, ele não é referência de humor para todo o resto da humanidade.
  3. O oposto também é válido. Esperar que a pessoa seja sempre depressiva e que todos os problemas dela sejam porque ela tem deficiência. Existem pessoas assim? Claro. Mas esperar que toda e qualquer pessoa com deficiência seja assim, é generalizar e rotular. Tem gente que fica triste só às vezes. E por motivos além da deficiência também.
  4. Esperar que ela seja uma enciclopédia de informações sobre a deficiência dela. Ou, pior ainda, sobre toda e qualquer deficiência que existe na face da terra. Algumas pessoas são realmente muitíssimo bem informadas sobre a  sua (ou diversas) deficiência, outras sabem apenas o necessário. E outras sabem quase nada. Claro que as pessoas deveriam saber pelo menos o necessário, mas nem todo mundo tem acesso a informação com a mesma facilidade.
  5. Achar que ela tem que ser uma frequente inspiração. É muito bacana esperar que pessoas com deficiência sejam especiais porque vivem frequentemente as adversidades da vida, porém, o exagero dessa exigência é praticamente negar o direito da pessoa de cometer erros, ter falhas ou ser mau humorada. Pessoas com deficiência não ascenderam à outro patamar acima da humanidade, são pessoas como quaisquer outras, com falhas, mau humor, chulé e cometem erros também.
  6. Esperar que ela tenha superpoderes. Uma coisa é deduzir que a pessoa tem algum sentido mais aguçado que o padrão, por depender dele para sobreviver. Outra é achar que ela tem um superpoder. Caso, por exemplo, de achar que toda pessoa cega tem um ouvido aguçadíssimo e é capaz de reconhecer todas as pessoas só pelo som da voz delas. Algumas pessoas conseguem, mas ninguém é obrigado a conseguir essas proezas.
  7. Que ela seja a personificação do estereótipo que você tem sobre pessoas com essa deficiência. Por exemplo, achar que todo surdo nasceu surdo, automaticamente aprendeu LIBRAS e que é casado com outra pessoa também surda. Perguntar sobre isso é legal, mas diferente de deduzir que esse é o único tipo de surdo que existe. Ou ficar chocado quando descobre que a pessoa perdeu a audição, não sabe língua de sinais e é casado com um ouvinte.
  8. Que ela seja livre de ter qualquer tipo de preconceito. Se você já percebeu, pessoas com deficiência são pessoas. E todo ser humano tem os próprios preconceitos, nem adianta fingir que não. Logo, comentários “eu nunca esperaria que a Mariazinha tivesse preconceito porque ela é tem deficiência”. Ué, ela é uma pessoa, não um anjo. Tem falhas como todo mundo e pode ser preconceituosa também. Não é bacana, mas é a realidade.
  9. Esperar que ela esteja sempre disposta a ajudar alguém em situação semelhante. Tem gente que tem coração de ouro e está sempre disposta a ajudar. Tem gente que não é tão bacana assim. E tem gente de mal com a vida. Esses três grupos de pessoas se referem a pessoas com e sem deficiência. Não é porque alguém tem deficiência que ela necessariamente vira um bom samaritano e você pode empurrar qualquer outra pessoa com deficiência para cima dela. Às vezes, ela não sabe conviver com outra deficiência assim como você não sabe. Mas pode ser bem mais difícil para ela ajudar do que pra você. Pergunte primeiro e aceite numa boa caso ela se recuse.
  10. Exigir que ela seja sempre compreensiva com piadas em relação a condição dela. Sabe aquelas pessoas com deficiência super bem humoradas que fazem piada com a condição delas? São ótimas pessoas, mas não são modelo master que devem ser seguidas sob risco de ser banidas da raça humana. Tem gente que se tornou deficiente de forma traumática ou passou por muitas situações de preconceito na vida e por isso, não acha engraçado quando fazem piada com a condição dela.

Claro que todas as regras tem exceções, mas em termos gerais a lista diz apenas para se respeitar a diversidade e não sair rotulando pessoas com deficiência, mesmo que a intenção seja boa.

Beijinhos sonoros

Lak

1 palpite

  1. Li a matéria. Ótimas colocações para não constranger as pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Emoticons Smile Grin Sad Surprised Shocked Cool Mad Razz Neutral Wink Red Face Cry Evil Twisted