Histórias que ficam: A Memória do Silêncio

O Histórias que Ficam é um programa de consultoria, fomento e difusão do documentário brasileiro.

É um concurso nacional que selecionará quatro projetos de documentários inéditos, obrigatoriamente de diferentes regiões do Brasil. Cada selecionado receberá o valor de até R$300.000 (trezentos mil reais) para a produção de um filme de 70 minutos que tenha Memória como tema.

Os doze projetos finalistas participarão de um pitching. A defesa será feita perante uma banca composta por três profissionais do mercado audiovisual brasileiro que selecionará os quatro projetos vencedores.

Para saber mais, clique aqui.

Uma amiga, Paula Szutan, é uma das organizadoras desse projeto e me pediu para gravar um dos vídeos-modelo para o concurso. Foram gravadas algumas entrevistas de 3 minutos, de pessoas contando a relação delas com o tema: MEMÓRIA.

O meu video se chama “A Memória do Silêncio”. O vídeo foi gravado em português, mas possui legenda por conta do meu sotaque (sempre tem gente que implica com voz de surdo oralizado) mas também porque eu pedi para que ele fosse acessível aos meus amigos surdos oralizados:

Segue o resultado

E algumas fotos da festa de abertura do Projeto “Histórias que ficam…”

Imagem de um palco, com uma tela no fundo onde aparece a apresentação do projeto, com vídeos e explicação. Duas moças estão no palco, atrás de um pequeno balcão, explicando sobre o projeto.

Apresentação do projeto “Histórias que ficam…”

Imagem minha e da Paula, abraçadas, ambas olhando para a câmera e sorrindo. Eu seguro numa das mãos, um pequeno caderno, com o texto "Histórias que ficam...". Em segundo plano, é possivel ver um violinista e algumas pessoas participando da festa. O local é a Cinemateca do Estado de São Paulo, que fica num casarão antigo de tijolos postos e vigas de metal.

Com Paula Szutan, no coquetel de abertura do projeto.

Espero que gostem!

Beijinhos sonoros,

Lak

60 palpites

  1. Henrique Brandão (@ikegalli) disse:

    Que lindo! Fiquei emocionado.

  2. Kali disse:

    Ai, Lak, muito emocionada!!! Que edição linda! Que delicadeza de vídeo!!! AMEI!

    Bjs

  3. soramires disse:

    Apesar da minha conexão não ser da melhores conseguir ver, ouvir, ler as legendas…muito bom e é sempre gostoso ver você desfilando pelos vídeos…
    besitos porteños!

  4. Bruna disse:

    Simplesmente lindo!
    Ler as tuas histórias já me emociona, mas te ver e ouvir falando, é mais emocionante ainda!
    Tô mostrando pra todo mundo que chega aqui em casa, mas dou um lencinho antes de dar o play 😉
    Bjssss

  5. Uauuuu Lak muito legal seu vídeo…Muito mesmo….
    Ouvir vc falando é combustível pra minha luta diária pra ver meu Marcelo falando bem assim como vc, ele chega lá….

    Lindo ♥

    Mônica.

  6. Deni disse:

    Amei linda!!! Gostei de ouvir sua voz também! 😉
    Você se expressa muito bem.

    Bjssss

  7. Greize disse:

    O segredo não está só no que você diz, mas na maneira como você diz.E foi emocionante!! 🙂

  8. Mariana disse:

    Lak, como tu tá deslumbrante nesse vídeo! Amei quando você falou sobre as vozes dos seus pais, aquilo me deixou muito arrepiada… O vídeo todo é lindo, inspirador, encantador que nem tu. Não sabia que tocar no cabelo faz barulho. Ai, meu sonho é te conhecer ao vivo! 🙂

    Bjão
    p.s. meu namorado disse que eu gesticulo q nem tu 😛

  9. Querida prima:

    Adorei poder ouvir a sua voz e admirar o seu espirito juntamente com a sua inteligencia e sensibilidade. Nao poderia imaginar que iria me emocionar. A sua verdade e sinceridade toca os coracaoes porque nos leva a um insight muito profundo. Lamento por nao ter te conhecido ai em Sao Paulo. Mas quem sabe … um dia voce e eu conversaremos e ouviremos a voz de nossa amizade e admiracao.
    Com MUITO amor, Margarida

  10. Mariana disse:

    Lak, eu não estou em casa, mas amanhã verifico isso e peço pra mamãe ver, tá? 😉

    Bjs

  11. Marcelo disse:

    Lindo vídeo! Parabéns!
    Queria estar ai e te dar mais um abraço!
    Gostei da parte que você disse sobre ouvir o som do silêncio.
    A gente vai ter acesso a toda a história depois?
    E como funciona o critério de escolha do vídeo?
    Beijão!

  12. Letícia Lins disse:

    Que linda historia, Lak, me emociono e quase chorei… 😀
    Parabéns!!!!

  13. Linda!Adorei te ouvir, e guria tu fala rápido hein?
    bj bj bj vou compartilhar
    bom findi

  14. Fernandinha disse:

    Lakinha, q vídeo lindo, vc como sempre surpreendentemente incrível, muito sábia nas palavras e em como se expressar de maneira q nos toca emocionalmente e nos faz parar pra pensar numa coisa q muitas vezes passa despercebido por nós, o barulho dos sons!!!
    Parabéns mais uma vez por ter esta sensibilidade e por este vídeo que ficou muito bonito.
    É muito gratificante ter vc como AMIGA!!
    love u!!! 😀
    Bjsss 🙂

  15. Mônica disse:

    Lak, que bom te ouvir !!!!
    Ao conhecê-los virtualmente fico imaginando as vozes…prosódia…que gostoso vê-la “inteira” :imagem, voz e sentimentos…lindos !!!
    A sensibilidade do cineasta nesse pequeno (grande) video..me emocionou também; a luz, as tomadas em suas expressões….o seu relato. Que emoção boa de sentir assim logo cedinho !
    Você tem toda razão ao dizer que os ouvintes esquecem…banalizam os sons..até me peguei passando a mão no meu cabelo para “ouvi-lo” .
    Uma “lagriminha” correu na hora que falou sobre o som da voz de seus pais..
    Um grande beijo !
    ps: Acho que a legenda foi mais pela rapidez com que fala, heim? *:) Mas quanta segurança e emoção transmite essa fala…outro beijo !

    • laklobato disse:

      Eu falo muito mais rápido que isso, creia… Tentei falar mais devagar por ser um vídeo, mas foi o máximo que deu, senão perderia a naturalidade e não iria acompanhar o próprio raciocínio.
      Acho que as pessoas prestam atenção demais na minha voz e implicam com a velocidade dela justamente porque pensam ‘meu deus, voz de surdo, ai ai ai’. Sempre falei rápido, não tem nada a ver com a surdez. Eu penso rápido, a voz tenta acompanhar o raciocínio, só isso.
      A legenda foi por conta dessa necessidade que o mundo tem de julgar minha voz, mas não ligo, porque sem ela, não estaria acessível pra mim e pros meus amigos surdos oralizados hehehehe
      Não são só os ouvintes que banalizam as pequenas coisas. Vendo o vídeo, pensei no que eu também coloco no automático. Sons são redescobertas pra mim. Mas, o resto da vida, eu também coloquei no automático já. Péssimo, a vida perde cor, sabor, som, cheiro, só porque a gente acostuma com a rotina… Vivamos mais cada detalhe pequenininho da vida, que ela se torna muito mais interessante. Beijão

  16. Roner disse:

    Puuuuuuxa, que fantastico!! Simplesmente adorei.
    Por varias razoes:
    1- Finalmente conheci a Lak (quase) ao vivo e em cores e sons e vozes. E conheci até em detalhes, rsrs…. uma vez que a camera ficou ali, passeando e dando closes nela, rsrrsr… 😀
    2- Me identifiquei ali, na historia dela, em varios momentos: o mergulhar no silencio, a falta dos sons, o redescobrir sons simpes, e, a grande descoberta: “o silencio tbem tem um som”. Poético, Lak.
    3- Me fez recordar tbem, trazer as memorias. Vou até desencavar por ae um texto que enviei uma vez pra Revista Sentidos, onde descrevo este descobrir sons simples: grilos, sapos (sapos!!!!, rsrs), vento na folhagem das arvores… tudo isto numa bucolica cidadezinha de Minas, chamada “Milho Verde”.
    Super fantastico, Lak!!! Va em frente nesta bela divulgacao do nosso belo mundo do silencio!!!! Tou contigo! 🙂 😈

    • laklobato disse:

      Roner, nossas histórias são muito parecidas. Perder e reencontrar… Quando falo dela, falo de uma história comum a tantos de nós. E como é mágico poder ouvir de novo! Não tem como não se apaixonar por detalhes masi bestas. Som de grilo? Nossa, que susto tomei quando ouvi pela primeira vez lá na casa do meu pai. Fui incapaz de reconhecer o som e tive que perguntar o que era… hehehehe Por isso mesmo viver voltou a ter a magia que só as crianças são capazes de enxergar… Delicioso!!
      Beijão

  17. teresa disse:

    Lak, que linda que vc apresentou muito bem e falou tão bem! Parabéns mais uma vez por ter sua simplicidade. O vídeo ficou ótimo e acessível a legenda para todos surdos oralizados. Adorei mesmo!!! Vá em frente, garota!
    Beijos.

  18. Olá,

    Parabéns pelo Blog!

    Gostaria de divulgar meu blog e informar que já inclui seu blog entre meus parceiros!

    Meu blog: http://diferenteeficientedeficiente.blogspot.com/
    Acesse e deixe a sua opinião!

    Muito obrigada!

    Abraços inclusivos,
    Elizabeth Fritzsons da Silva
    Psicóloga e Diretora da Unidade de Atenção aos Direitos da Pessoa com Deficiência

  19. Rogerio disse:

    Engraçado que até agora as pessoas que comentaram sobre sua própria emoção. Flagrei, em várias passagens, VOCÊ emocionada. Como a conheci antes e depois do IC, devo informar que sua pronúncia deu um salto de qualidade impressionante. Deixei um recadinho lá no Acessibilidade e falei exatamente sobre a facilidade de comunicação que tivemos em nosso primeiro encontro presencial, e é verdade. Agora, então, estamos preparados para uma verdadeira e acalorada discussão futebolística. Isso, claro, se você gostasse de futebol.
    Um grande beijo, e obrigado pela emoção do vídeo.

    • laklobato disse:

      é, vc foi o primeiro que notou as seguradas de lágrimas que dei… mas só na hora de falar, pq lavei a alma chorando na hora de assistir hahahahaha
      Obrigada pelo comentário quanto a pronuncia. Aqui entre nós, eu fiquei apaixonada pela minha voz. Sotaque, velocidade, blablabla que reclamaram, dane-se. Achei-a lindona e não tenho mais vergonha de nada. Vamos debater política, que de futebol num manjo nada. Em plenos pulmões.
      Beijão!

  20. Simone disse:

    Lak, parabéns!! Amei o seu video. Muito booooom divulgar esse fato.
    Também observei como você se espressa neste video, assim como o Rogério captou suas emoções quando você se lembra da história da surdez. Além de suas emoções, também notei que você fala rápido, assim como você diz que raciocina rápido. Tudo bem, seja você mesma. 😈
    Ao respeito de ouvir a voz de seus pais, eu também não esqueço, porém, “aprendi” a ouvir a voz do meu marido Pedro, que é tão inconfundível, sempre forte e alta, e a voz do meu primeiro filho Gabriel que tem voz de criança, pois tem 8 anos. Agora, o desafio é aprender a voz do meu segundo filho, que é um bebê de quase 2 meses de vida, está começando a soltar a voz…”aaaaa….” kkkkkkkk! Claro, é muito cedo! Mas é muito estimulante. 😀 Ah, ele se chama Ramon. 😉
    Beijooos!!!!
    Simone.

    • laklobato disse:

      Minha mãe mandou quem tá reclamando que eu falo rápido conversar com ela HAHAHAHAHA pq ela realmente fala bem mais rápido!!
      Enfim, que gostoso ter neném desse tamanho em casa (mas eu achava que ele era pra estar nascendo agora… me enganei nos calculos, então parabéns atrasado!)
      Bela escolha de nome!!
      Beijocas e curta bastante o Ramon!

  21. Solange disse:

    Lindo o seu video!!
    Sou fono (faço triagem auditiva), acompanho sempre o seu blog e vou indicar aos pais das nossas crianças implantadas (começamos um grupo de apoio à essas famílias – ainda pequeno, no entanto, rico no compartilhamento de experiências).
    Parabéns!

  22. Crisaidi disse:

    Lak, eu fiquei admirada sobre sua eterna lembrança das vozes de seus pais.

    Hoje fui caminhar com meu marido no Parque do Ibirapuera e o cheiro que senti – devido à umidade, havia chovido – foi da minha infância… o cheirinho gostoso dos eucalíptos…

    Em um evento para professores de Inglês, o palestrante começou com uma pergunta: qual era a palavra que mais gostávamos de pronunciar em inglês.

    Puxa! Eu não sabia! Mas nem em português!!!!

    Mas sabia qual em francês: ‘moi’ /mwa/= ‘eu’. Pode? Que frescura! rsrsrsrs

    Será que hoje os professores estimulam as crianças a perceberem esses detalhes tão preciosos da vida? E os pais?

    Seu relato é super importante! Nos faz ‘abrir os olhos, a consciência’ para ‘nossa vida’!

    No “A Memória do Silêncio” me surpreendi sobre o som emitido pelo ‘vestir jeans’! Vou tentar me lembrar disso ao vestir os meus! Legal!

    Minha grande mestra de Ioga, Dona Iara, dá uns exercícios interessantes para as percepções em geral – temperatura, sons, números, cores…

    Lak, você está linda no vídeo! Você é genial, bárbara!

    GENTE: A LAK CANTA SUPER BEM!

    Canta, Lak! Canta! Canta!

    Da professora muuuuito coruja!
    (Aquela que pegou tanto no pé da Lak nas aulas de Francês! Mas hoje eu sorrio sozinha ao me lembrar da Lak cantanto ‘em francês’!) 😀 😀 😀

  23. Simone disse:

    Lak, o meu segundo filho, que é Ramon, nasceu antes do prazo, porém, o que importa é que ele está super bem.
    Obrigada pelo elogio ao respeito da escolha do nome ao meu filho. 🙂 Foi o pai quem deu! 😮
    Ótima semana! Bjs.
    Simone.

  24. Bárbara disse:

    Que ARRASO! Espero que ganhe! Mt emocionante, tocante. Bjao, Lak! SUCESSO : )

  25. Muito bom! Sou seu fã faz um tempo já. Gostava (e ainda gosto, claro) de ver como você consegue transmitir emoção com as palavras. Isso não é fácil e parece que acontece tão naturalmente com você. Agora com o vídeo você pegou pesado. Li os comentários e todo mundo diz o quanto gostou, invariavelmente se dizendo emocionado. Às vezes penso que você não faz idéia do bem que tudo isso faz pra todo mundo. Muito obrigado.

    • laklobato disse:

      Hahahahaha sim, eu faço isso naturalmente. É um dos poucos talentos que eu tenho: descrever pequenas emoções com grandiosidade.
      Mas, fora isso, não vou muito além. No máximo, sei fazer café instantâneo melhor que ninguém. haha
      Valeu pelo comentário, pelo carinho e, principalmente, por se deixar comover pelos meus relatos.
      Beijos

  26. Soraya Teixeira disse:

    Lak,

    muito obrigada por postar o vídeo aqui. Chorei muito e me peguei prestando atenção nos sons do meu cobertor, do meu cabelo e de outras coisas ao redor. E sobre o silêncio? Que bonito… E você sabe muito se expressar, sua emoção me contagiou de uma forma que faz bem a minha alma.

    No começo não estava entendendo muito bem (EU não estou habituada, também demorei para compreender as pessoas quando morei num estado diferente) mas depois foi tranquilo, a legenda só ajudou no fim das frases mesmo. Adorei que o vídeo ficou acessível para todo mundo. Beijo! 😀

    • laklobato disse:

      Hahahaha a legenda esta ai pra ajudar. Seja quem não entende sotaque, seja quem não entende quem fala na velocidade da luz… Que bom que te tocou tanto. Sinto-me lisonjeada.
      beijão

  27. Fátima disse:

    Olá Lak,
    Sou surda oralizada, esta é a primeira vez que acesso o seu blog e gostei muito, ele é muito interativo, com muitas informações para todos nós, seja oralizados, implantados.
    Eu vi o vídeo e achei lindo e emocionante, porque de alguma forma me identifico com ele, apesar da deficiência auditiva, gosto de prestar atenção nos sons que ainda posso ouvir.
    Tive perda progressiva da audição aos 13 anos, mas ainda tenho a memória auditiva e tento identificar esses sons, no meu dia a dia.

    Parabéns!!! 🙂
    Beijos!!

    • laklobato disse:

      Querida, bem vinda ao DNO… Fico muito feliz de você ainda ter boa memória auditiva. Isso é ótimo!! Hoje você usa aparelho?
      Fique a vontade pra sugerir assuntos que você queira que sejam debatidos aqui.
      Beijos

  28. marta disse:

    Nossa!! um emoçao ver e ouvir sua voz no seu video, muito lindo!! acho que seja a primeira vez que ouço um surda brasileira oralizada!! 🙂
    parabens!!
    beijos italianos

    ps vc fala rapidinho quem sabe, quando um dia a gente vê, vou te entender!! 😛

  29. Fiquei super emocionada. Olha conheci teu blog pelo vídeo.
    Que coisa linda, quanta lição em três minutos. Eu adorei.
    Aprendi muito e espero por em pratica a observar os detalhes que a vida expõem ao nosso redor e nem notamos.

  30. Fátima disse:

    Oi Lak,
    Como vai? Eu usei aparelho auditivo sim, quando estudava. Atualmente nao uso, desenvolvi leitura labial e cheguei a aprender um pouco de Libras.
    Tenho surdez neurossensorial bilateral, mas consigo me comunicar tanto com surdos e ouvintes, sáo nao posso atender telefones.
    Seu blog está cada dia melhor!! 🙂
    Beijos!
    Fátima

    • laklobato disse:

      E o IC não é pro seu caso? Com a sua boa memória auditiva, provavelmente seria um sucesso.
      Bom, seja como for, sua vida já parece ser um sucesso hehehe
      Beijocas