Implante Baha: Modelo Attract – falando de outras tecnologias auditivas

Aqui no DNO, eu tenho uma leve (mentira, ESMAGADORA nível hard) tendência de falar quase que exclusivamente do Implante Coclear, pelo fato de ser a tecnologia que eu uso e eu preferir falar só do que tenho propriedade para abordar.

Porém, não quer dizer que, de vez em quando, eu não fique interessadíssima em outras coisas que permeiam este universo. O que é o caso do Implante Baha, Implante de Tronco Encefálico (ABI) ou qualquer outro implante auditivo.

É por isso que hoje eu quero falar um pouco mais sobre o Implante Baha. Resumindo, o Baha é um aparelho auditivo ancorado no osso (o que inclusive é o significado da sigla BAHA em inglês: Bone Anchored Hearing Aid). Esse tipo de implante é indicado para perdas auditivas diferentes do implante coclear. Costuma ser prescrito para pessoas com perda condutiva, mista ou unilateral.

Assim como o implante coclear, tem uma parte externa e uma parte interna. No caso do implante Baha convencional (chamado Baha Connect) a parte interna é semi-interna, na verdade. Fica ancorada no osso do crânio, com um pino externo.

Por ter indicação diferente do implante coclear, ele não reproduz artificialmente os sons tal como o IC, apenas “empurra” o som para a cóclea, que faz o trabalho biológico dela. Isso porque neste caso a pessoa tem alguma falha na audição que impede que o som chegue na cóclea, mas a cóclea consegue fazer a parte dela SE o som chegar lá. O resultado? Obviamente, o som percebido pelo implante Baha é mais natural do que o que ouvimos com o implante coclear.

No caso de quem tem perda unilateral, o que o Baha faz é captar o som do lado sem audição e transmitir, por comunicação óssea, para o ouvido com audição sem deficiência. Afinal, embora a maioria dos ouvintes não tenha consciência disso, ouvimos naturalmente tanto por via área, quanto por transmissão óssea, que é o motivo da gente ouvir diferentemente a nossa voz quando gravada.

Mas, por que resolvi abordar esse assunto aqui no DNO? Porque o que mais faz as pessoas que tem indicação para o Baha torcerem o nariz, é o tal pino que fica parcialmente externo. Não apenas porque esteticamente é meio estranho (para quem não está acostumado com ele), mas também porque existe uma certa propensão a infeccionar, já que é uma pino exposto através da pele, que nem sempre cicatriza 100%.

Felizmente, existe uma alternativa com parte interna totalmente interna e conexão por imã subcutâneo. Essa versão é o tal Baha Attract, do título do post.

Assim como o Baha Connect, ele é indicado para quem tem a cóclea em bom estado, mas precisa de uma ajudinha extra para o som chegar lá (e o aparelho comum não é indicado e/ou não tem bom resultado).

Esteticamente falando, o Baha Attract agrada mais. Além do fato que evita possíveis irritações ou infecções de pele comuns do pino.

Mas também tem algumas desvantagens (por exemplo, precisa ser uma perda um pouco menor do que a do Baha e possui as mesmas restrições do IC na questão da ressonância magnética). Como sempre, é algo que só um médico especialista pode indicar se serve ou não para o seu caso, mas se você acha que tem indicação para o Implante Baha, vale a pena conversar com um especialista.

Ah, e sabe uma coisa show de bola sobre o Implante Baha? Ele tem acessórios de conectividade igualzinho ao Nucleus 6. Ou seja, dá para conectar no celular via Phone Clip (para quem tem iPhone, nem mesmo precisa do Phone Clip). Ou assistir televisão com um TV Streamer. Ou até assistir uma palestra/aula com o som sendo enviado diretamente para o seu processador via Mini Mic. E ainda, uma vantagenzinha de dar inveja na gente que usa o N6? Tem um aplicativo de controle remoto exclusivo para iPhone. Ninguém precisa de mais um gadget para carregar na bolsa (ou no bolso). Ah! E o aplicativo  pode até localizar o seu processador se você perder ele pela casa!

Afinal de contas: Ouvir é tudo de bom! E quem precisa de uma mãozinha extra, as vezes, pode estar carente de informações. Não custa nada ajudar, né?

Beijinhos sonoros

Lak

3 palpites

  1. Marcelo Valente disse:

    Faz tempo que não dava as caras por aqui, pois é, eu voltei. Interessante a matéria dita no texto sobre o Implante Baha, só acho que o som vir mais natural em boa parte é a causa de ser uma perda unilateral, provavelmente o outro ouvido ajuda muito na descrição de sons e vozes, coisas que nós usuários do IC bilateral não temos, mesmo que se ouça muito bem e com uma adaptação perfeita. Eu, quando usuário de AASI (usei desde os 17 até os 49 anos, hoje tenho 50) recebia os sons mais naturais do que hoje porque na época usava apenas AASI unilateral. De qualquer maneira, acredito que o BAHA tenha um som melhor e muito mais avançado. Bjs sonoros!

    • Lak Lobato disse:

      O fato de você (eu também) perceber o som natural com o IC, não quer dizer que seja. É um estimulo elétrico reproduzido artificialmente, não estímulo aéreo, que apenas empurra o som natural pro ouvido. A questão é que, mesmo que a gente ache natural, o som do iC é artificialmente produzido. Beijos

  2. Marcelo Lopes seu amigo Baha!rs