“Nosso Lar” com Legenda e Audiodescrição, no CCBB do Rio e SP, em novembro.

E o CCBB continua – pelo menos, até  o final do ano – promovendo acessibilidade aos deficientes auditivos e visuais no cinema. Em novembro, o filme exibido será “Nosso Lar”.

Segue abaixo a ficha técnica do filme:

Imagem do cartaz do filme, com o texto "Nosso Lar". A imagem é de um céu azul claro, onde se vê de maneira bem discreta a imagem do rosto de alguns personagens. Na base da foto, é possível ver a cidade do filme, em forma de circulo e arborizada, com um mastro no centro.“NOSSO LAR” COM LEGENDA E AUDIODESCRIÇÃO PARA DEFICIENTES VISUAIS OU AUDITIVOS DE GRAÇA NO CCBB, EM NOVEMBRO

O projeto ‘Cinema Nacional Legendado e Audiodescrito’ (CNLA) exibe o filme “Nosso Lar”, nos dias 5 e 6 de novembro (às 15h), em São Paulo, e 12 e 13 (16h), no Rio de Janeiro, com recursos inclusivos – ou seja, com audiodescrição e closed caption para que pessoas com algum tipo de deficiência visual ou auditiva compreendam mais facilmente o filme sem precisar do auxilio de outras pessoas para que isso aconteça.

Em cartaz desde novembro de 2010, o projeto CNLA conta com uma sala de cinema acessível para ao público cego e surdo, e aberta para o público em geral. O padrão closed caption transcreve através de legendas o que está sendo falado (informações literais), assim como sons não literais que ajudam ao espectador a compreender melhor o filme como música, risos, aplausos, a chuva, etc. Na audiodescrição, o sistema descreve, em paralelo ao som original e quando não existe fala dos personagens, ações relevantes, mudança de cena, expressões faciais, com o objetivo de informar ao cego o que está acontecendo. “Esse era um papel que o acompanhante vidente precisava fazer: narrar baixinho durante o filme o que acontecia na tela. Hoje o cego ou o surdo são mais independentes”, explica Helena Dale, curadora do CNLA.

O Centro Cultural Banco do Brasil fica na Rua Álvares Penteado, 112, São Paulo, e conta com acesso e facilidades para pessoas com deficiências físicas e transporte gratuito até as proximidades.

NOVEMBRO 2011 (SP: 05 e 06/11 às 15h) e (RJ: 12 e 13/11 às 16h)

“Nosso Lar”

Direção: Wagner de Assis

Atores: Renato Prieto, Fernando Alves Pinto, Othon Bastos, Paulo Goulart, Rosanne Mulholland, Werner Schünemann, Paulo Goulart, e outros.

Duração: 102 min

Ano: 2010

Gênero: Drama

Estúdio: Cinética Filmes / MIgdal Filmes / Globo Filmes

Distribuidora: Fox Filmes do Brasil

Classificação: 14 anos

Sinopse: Ao abrir os olhos, André Luiz (Renato Prieto) sabe que não está mais vivo, apesar de ainda sentir sede e fome. Ao seu redor, ele apenas vê uma planície escura e desértica, marcada por gritos e seres que vivem na sombra. Após passar pelo sofrimento no purgatório, André é levado para a cidade de Nosso Lar. Lá ele tem acesso a novas lições e conhecimentos, enquanto aprende como é a vida em outra dimensão.

Classificação Indicativa: 10 anos.

Entrada franca mediante retirada de senha a partir de uma hora antes do início do evento.

Vamos?

Beijinhos sonoros,

Lak

p.s. A única coisa que me deixa chateada em divulgar tal evento é que o pessoal que não é do Rio nem de SP reclama que não tem esse tipo de cinema acessível em sua cidade, já que  ainda não existe uma política de fazer sessões acessíveis para todos os filmes, em todo o país. Temos que nos contentar (e agradecer, claro) a projetos como esse do CCBB em parceria com a Trixie Comunicação Empresarial, que abrange apenas Rio de Janeiro e São Paulo capitais.

Por isso, gostaria, de verdade, de parabenizar o CCBB e a Trixie pelo interesse de levar cultura e lazer à população com deficiência auditiva e visual, que se beneficia com esse belíssimo trabalho de legendar e audiodescrever o cinema nacional! Tem sido especial para  o DNO divulgar este trabalho!

4 palpites

  1. teresa disse:

    Lak, adorei saber, o filme nacional legendado NOSSO LAR passará aí em São Paulo, mas infelizmente sou de Uberlândia-MG, espírita e fica difícil para eu ir loucamente para assistir. Já li e reli várias vezes o livro NOSSO LAR e também assisti aqui no cinema dublado, mas não entendi o que os personagens falavam e só vi as imagens. Que pena!! Gostei muito do que vc escreveu sobre interesse levar cultura e lazer. Meu esposo é funcionário do Banco do Brasil de Uberlândia e falei com ele para tentar colocar o filme nacional legendado em minha cidade para ter cinema acessível. Já recebi a resposta da Trixe Comunicação Empresarial há 4 meses atrás, explicando que tem que procurar um patrocínio para ter cinema acessível em minha cidade. Parabéns pelo DNO divulgar este trabalho. Continue dando mais informação ainda. Vá em frente. Sucesso!!!
    Beijos,

    • laklobato disse:

      Uma pena, MESMO que esse projeto se limite a SP e RJ… Lamentável… Mas, mantenhamos a esperança de que haverá patrocínio para levá-los às outras cidades.
      Beijos

  2. Rodolpho disse:

    Muito bom esse projeto do CCBB.
    muitas pessoas reclamam que não tem isso nas cidades, mas como é o caso daqui, aqui nem cinema tem, essa porcaria. kkkkkkk
    o dia que chegar um projeto desse aqui, vai ser uma festa. não pelo projeto em si, mas porque vai tem um cinema na cidade, por pelomenos um fim de semana. hahahahaha
    sacanagem…
    mas é umiito bom um projeto desses, porque não é todo mundo que tem acesso a esses filmes com audiodescrição e legenda, e também não é todo mundo que tem paciência de ficar falando tudo que acontece no filme, né? já assisti filme com a minha mãe, que ela esqueceu que eu tava assistindo com ela e fez duas coisas:
    1. esqueceu de descrever. depois quando pergunteio o que tava acontecendo, ela falou.
    2. o pior pro cego: dormiu. kkkkkkkkk
    emfim…
    mais nada a declarar. fui!