Pronunciamento Presidencial Inacessível

Semana passada, em meio das manifestações populares, a nossa presidenta fez um pronunciamento em rede nacional de televisão.

Eu, munida dos meus dois implantes, que me deram o ar da graça de poder ouvir quase perfeitamente, acompanhei, assim como milhões de brasileiros, o pronunciamento em tempo real.

Quando terminou, senti duas emoções completamente contraditórias: felicidade de compreender tão bem auditivamente e indignação de não ter legenda disponível para facilitar a minha compreensão, caso o IC não tivesse o resultado que tem.

Comentei no Facebook, para saber se alguém teria assistido em outro canal, com as devidas legendas. Janela de intérprete realmente não tinha, isso eu tinha certeza.

Mas, a indignação foi geral, o pronunciamento foi feito sem qualquer acessibilidade para os quase 10 milhões de brasileiros que possuem deficiência auditiva nos mais diversos graus.

Até compartilhei uma imagem da televisão, que aqui entre nós, soou quase irônica:

DilmaO texto diz que a Presidente Dilma afirma que o governo está ouvindo a voz democrática do povo. Engraçado dizer isso, quando eles não se preocuparam de permitir que 10 milhões de eleitores que literalmente não podem ouvir a voz da Presidente, pudesse também ter acesso ao discurso.

A resposta da assessoria presidencial foi que não houve tempo, ainda que a lei exija que haja acessibilidade em pronunciamentos oficiais. Esqueceram que a legendagem feita por estenotipia é feita em tempo real ou simplesmente que havia necessidade de se fazer cumprir a lei de acessibilidade?

Em tempo, enquanto eu questiono aqui, em caráter pessoal, a Deputada Federal Mara Gabrilli publicou a mensagem enviada à Presidente, reforçando a importância das legendas e janelas de intérprete em pronunciamentos.

Segue abaixo:

Deputada Mara Gabrilli envia Oficio a Presidente da República questionando a falta de acessibilidade em seu pronunciamento em rede nacional
OFÍCIO N.º 48/2013/DMG
Brasília, 25 de junho de 2013.
Excelentíssima Senhora
DILMA ROUSSEFF
Presidente da República
Presidência da República, Palácio do Planalto, 70.150-900, Brasília/DF
Senhora Presidente,

Como a primeira deputada federal tetraplégica eleita no Brasil, venho, pelo presente ofício, registrar o descontentamento da população com deficiência auditiva e surda que, no dia 21 de junho de 2013, sentiu-se excluída do pronunciamento oficial desta Presidência, relativo às manifestações democráticas ocorridas ao longo das últimas duas semanas.

Este comunicado fora veiculado nas emissoras de televisão sem a disponibilização de recursos de acessibilidade para esta população, tais como legendas e janela com intérprete de Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS). Estas tecnologias são necessárias para atender e viabilizar acesso à informação e à comunicação tantos às pessoas alfabetizadas em língua portuguesa quanto em LIBRAS.

Não se pode esquecer que, no Brasil, segundo o Censo Demográfico de 2010, 9.722.163 pessoas apresentam alguma deficiência auditiva ou mesmo surdez absoluta. E o Brasil, como signatário da Convenção da ONU sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e um dos países mais avançados na legislação que afirma estes direitos, deve adotar medidas e atitudes inclusivas permitindo o acesso à informação – sobretudo a oficial – a todo e qualquer brasileiro.

Somos uma nação composta pela mais ampla diversidade humana e nenhuma deve ficar de fora ou ser impedida de ter acesso à informação e à comuncaição pública, por ausência de tecnologia assistiva.

Certa de poder contar com o apoio de Vossa Excelência para que comunicações futuras contemplem a ampla acessibilidade a todos os brasileiros, mantenho-me à disposição pelo e-mail maragabrilli@maragabrilli.com.br e telefone (61) 3215-5226.

Respeitosamente,
MARA GABRILLI
Deputada Federal
OFÍCIO N.º 48/2013/DMG Brasília, 25 de junho de 2013.

Admito que fiquei imensamente agradecida à Mara Gabrilli por ouvir às necessidades dos deficientes auditivos usuários da Língua Portuguesa e da LIBRAS, levando-as aonde é necessário para que possamos também ser ouvidos!

Beijinhos sonoros,

Lak

7 palpites

  1. Raul disse:

    O discurso da Dilma na 6a a noite não foi em tempo real. Foi gravado, ou seja, dava perfeitamente para editar e inserir as legendas.

    Sorte minha que a Dilma tem uma boa articulação e entendi tudo.

    😳

    • laklobato disse:

      Sim, eu sei. Quis dizer que acompanhei ao mesmo tempo que os outros espectadores.
      De resto, sei que foi gravado e com tempo suficiente de providenciar legenda. O resto é papo furado.

  2. soramires disse:

    Orgulho de ter insistido junto à deputada Mara explicando nossas necessidades, como surdos que não usam libras e sim a língua portuguesa. Ela nos ouviu e eu agradeço imensamente. 😀

  3. soramires disse:

    A Secretaria de Comunicações da Presidência me mandou mensagem padrão dizendo que era falta de tempo e eu respondi perguntando se não conheciam recursos de legendagem que podem ser feitos na hora, como fazem nos jornais ao vivo. Pura displicência 👿

  4. Greize disse:

    Nossa foi um absurdo, mesmo se fosse ao vivo, teria jeito.
    Falo isso por ver nos jogos ótima legendagem, então presidenta?!! 👿

  5. antonio disse:

    o lak so para tirar uma duvida quando ativa o inplante so recebemos o aparelho e bateria ou pilha ou tem um kit?