Recursos de Acessibilidade Auditiva para Ouvintes

Há algumas semanas, eu estava em Cuiabá dando uma palestra sobre os sistemas de transmissão de som que potencializam a capacidade do implante coclear de nos dar acesso aos sons. Terminada a palestra, um rapaz me chamou, porque queria saber mais sobre o assunto. Perguntei se ele tinha deficiência auditiva e, contra minha expectativa, não tinha.

Brinquei no meu facebook que estava vendendo gelo para esquimó. Porque, afinal de contas, nunca passou pela minha cabeça que um ouvinte pudesse querer um transmissor de som. Na minha opinião bastante deturpada de quem acha que a audição natural é absolutamente perfeita em qualquer situação (já que o povo adora botar defeito no IC sob essa alegação), falei que achava pouco provável desenvolverem uma tecnologia para quem já ouve…

Porém, quis o destino que no meu facebook só tenha as melhores pessoas e a maravilhosa fonoaudióloga Mariana Guedes-Weber, me explicou que existe um tipo de “deficiência” auditiva, chamada Distúrbio de Processamento Auditivo, uma condição em que a pessoa ouve bem, ouve tudo, mas na hora de processar a informação ouvida, o cérebro tem dificuldade. Isso porque a audição tem duas etapas: a etapa de detecção de sons e a etapa de discriminação do que se ouviu. Ou seja, não basta captar o som, é preciso que o cérebro consiga discriminar, processar, compreender o som que ouve. Algo que comento bastante que dificulta o implante coclear em casos de surdez precoce e IC tardio. Mas, que em ouvintes também pode acontecer e prejudica a compreensão do diálogo em ambiente ruidoso, por exemplo. Nessa hora, uma excelente opção é um  sistema de transmissão fechada de som, para burlar o ruído ambiente e facilitar a compreensão auditiva para quem tem esse distúrbio. Ou qualquer outro distúrbio onde a pessoa tenha dificuldade de concentração, como é o caso de quem tem dislexia ou hiperatividade.

Esse sistema é comporto por um kit de um transmissor (microfone) e dois receptores e funciona do mesmo modo que o nosso já conhecido sistema de transmissão fechada (Sistema FM, Roger, Mini Mic), mas nesse caso, sem amplificar o som. Esse sistema para ouvintes com Distúrbio de Processamento, possui um microfone que fica acoplado no locutor, que transmite o áudio em frequência específica para ser captada pelo receptor (que é bem parecido com um aparelho auditivo convencional, bem pequenininho), colocando a voz do emissor acima dos ruídos ambientes e conversas paralelas.  É bastante usado por crianças com dificuldade de aprendizado, mas que  não tem deficiência auditiva.

img_0027

 

Quer dizer, não tão usado, porque existe imenso preconceito com esse tipo de dispositivo. Seja porque acham que a criança vai  chamar atenção dos coleguinhas (como se ser discreto fosse mais importante do que ela aprender melhor), ou porque acham que ela vai ficar acomodada (em vez de se preocupar que ela aprenderá melhor com um sistema que facilita o aprendizado tão importante na infância) ou até escolas que se recusam a acolher alunos com qualquer questão diferenciada. Uma criança que utiliza esse tipo de dispositivo faz menos esforço para entender, se cansa menos e aprende mais e com mais facilidade. Logo, o preconceito não deve prevalecer às necessidades de uma criança em idade escolar.

É claro que o distúrbio de processamento auditivo também pode ser tratado/amenizado através da terapia com fonoaudiólogo. Nessas sessões, o paciente faz treinamento de compreensão com exposição ao ruído, tanto pelo terapeuta ou através de softwares especializados e pode levar à uma melhora bastante útil para situações corriqueiras de compreensão em ambiente ruidoso.

Para saber mais a respeito do distúrbio de processamento auditivo, procure um médico otorrino e/ou um profissional de fonoaudiologia. Há exames específicos para confirmar o diagnóstico desse distúrbio e somente um profissional qualificado poderia te prescrever o melhor tratamento, seja por terapia ou por recursos tecnológicos.

Beijinhos sonoros

Lak

 

2 palpites

  1. Haike disse:

    Tenho esse distúrbio, mesmo sendo ouvinte possuo grande difi de entender a fala de alguém ç. As vezes peço para as pessoas repetirem pois eu ouvi mas não entendi. Nem todos tem paciência para repetir.