Reencontros sonoros pelo IC: a história de Willa

Lá na comunidade do Implante Coclear do Orkut, uma história chamou a atenção e resolvi trazê-la ao blog.

O caso é ainda mais especial do que parece, porque foi altamente divulgado na mídia, como por exemplo, no site da Deputada Estadual Mara Gabrilli: Com ouvido biônico, pai ouve a voz do filho pela primeira vez.
Aproveitei e entrevistei o Willa especialmente para o DNO:

1. Conte-nos um pouco de você. De onde você é, qual a sua idade, o que você faz….
Sou de Diadema-SP e tenho 32 anos, atualmente estou trabalhando de auxiliar de almoxarifado. Trabalhava como mecânico de manutenção até 2008, quando afastei do trabalho e entrei no INSS. Voltei a trabalhar, mas tive que mudar de profissão e setor…

2. Você perdeu a audição como?
Perdi minha audição no dia 24/03/2003, após coleta de sangue (exames médicos) em uma clínica em São Bernardo do Campo-SP. Ao sair da clinica, fui à uma lanchonete me alimentar porque estava de jejum e a clinica não ofereceu alimento. Então sai da clinica e fiquei em duvida em pegar o carro e ir pro serviço ou ir lanchar, fiquei na esquina.
Resolvi ir à lanchonete…
Só me lembro até ai, o resto só sei porque me contaram. Perdi a memória e fiquei três dias em coma.
O dono da lanchonete contou que eu cheguei normal lá e solicitei um lanche com café. Quando trouxe o lanche e foi me entregar, eu cai pra trás e bati a cabeça na soleira da porta.
Imediatamente, ele chamou o resgate que chegou em cinco minutos e fui encaminhado ao Hospital Público de São Bernardo. Cheguei no Hospital as 8h10, mas não havia nenhuma ambulância com UTI para me tranferirem para um hospital particular. Só consegui chegar no Hospital Assunção às 17h50, que fica a menos de dez minutos do Hospital São Bernardo. Até ser transferido ao Hospital Assunção, fiquei numa maca no corredor do hospital público, o que foi uma negligência atrás da outra, desde a clínica onde tirei sangue de manhã!

3. Quando você ensurdeceu, como foi o impacto emocional?
Quando acordei do coma, às 16h do dia 26/03/2003, seu soube que havia sofrido o acidente e já fui informado do meu estado clinico: surdo, não andava e crise convulsiva. Já imaginou???
Mas sempre tive fé em Deus que iria melhorar e entre os meses de abril e julho tive uma recuperação fantástica, e depois o quadro estabilizou, mas restou a surdez!!
Daí em diante, foi muito triste, deixei varios sonhos e metas da minha vida pra trás (terminei o técnico em mecatronica em janeiro de 2003 e no meio do ano iria entrar na facudade pra presta engenharia mecanica), porque era o meu sonho e desde os 14 anos. Sempre fiz cursos nesta area… Por causa da surdez, abandonei o inglês, parei de jogar bola, de ir à festas. Entrei em depresão, chorei muito e fiquei muito irritado.

4. Quem te esclareceu sobre o implante coclear?
Foram o Dr. Raul Zanini (que além de explicar, ajudou muito na briga com o convênio) e a Dra. Priscila Borgar e o Dr. Francisco Tadeu Pacheco que me encaminhou a esses especialistas.

5. Quanto tempo você ficou na fila para conseguir o IC? Fez onde e com quem?
Se não fosse a BURROcracia do convênio, a cirurgia teria sido realizada um mês e meio após o Dr. Raul Zanini solicitá-la.
A guia de internação para a cirurgia que foi solicitada no dia 18/10/2010 e estava marcada para o dia 06/12/2010, mas o convênio fez um monte de exigências e cometeu vários erros com a guia de internação e a solicitação dos materiais e aparelho, o que atrapalhava para a realização da cirurgia.
Felizmente o dr. Raul Zanini sempre estava por dentro de tudo e nos ajudou a vencer esta luta com o convênio. A cirurgia acabou sendo realizada no dia 12/03/2011.

6. Foi difícil optar pela cirurgia? Teve dúvidas? Se teve, como conseguiu lidar com elas, teve algum apoio?
Não foi difícil porque eu estava com plena confiança em Deus que tudo iria dá certo. Dúvidas que eu tive, esclareci com o Dr. Raul Zanini e a Dra Priscila Borgar.
Também pude contar com grande apoio por parte da minha familia e amigo.
Pra você ter uma ideia, toda vez que iria fazer algum exame em que teria que tomar remédio ou injeção, eu ficava em pânico e com as mãos geladas. Mas quando foi o dia da cirurgia eu estava muito confiante minhas mãos estava normal e eu tambem. Quando eu estava na sala cirurgica eu vi o Dr. Raul e sua equipe, todos sorrindo e alegres e nisso me passou mais tranquilidade, tambem pedi pra meu bom Deus me acompanha nesta cirurgia, falei pra Ele ficar do meu lado e abençoar as mãos dos médicos e enfermeiros… E Ele me atendeu!!!
Deus fez um milagre em mim! Levei meu celular, que eu usava só para mandar mensagem e nele programei que quando eu acordasse após a cirurgia, ao ligá-lo apareceria essa mensagem de tema “Deus fez um milagre em mim”.

7. Como foi a espera até a ativação? E como foi a ativação em si? Quais foram as primeiras coisas que você fez logo depois da ativação?
Muito ansioso e feliz, a única coisa esquisita foi o corte de cabelo (hahaha) que estava estranho. Era dificil sair pra rua! Só retornei ao trabalho 15 dias após a cirurgia.
A ativação foi emocionante! Muita alegria! Eu, sempre feliz, fiquei brincando com o som das vozes, passos dos os medicos e as fonos e camera que estava filmando. Quando estava ativando, pedi pra descer do prédio e ir à rua pra saber se o barulho la fora iria me incomodar.
Ao sair da sala, ouvi o barulho do elevador chegando no andar, e na rua via o barulho dos caminhões, ônibus, carro e moto, mas era um som diferente do que ouvia antes. Agora, a que eu ouvi legal e nítido foi a âmbulancia que passou lá, fiquei impressionado com o aparelho. Deiz dias após a ativação, pude fazer uma ligação aos meus pais, que moram no Maranhão. Só posso dizer uma coisa:fiz muita gente chorar de emoção!
Já coloquei som no meu carro, as músicas que escutava antes de perder a audição, estou escutando legal a voz e um pouco dos instrumento musicais (violão e bateria muito nitidamente). Isso, sem falar sobre a minha comunicação com o meu filho. Mudou muito! Vou até fazer uma viagem de avião ao Maranhão com ele em outubro, nas minhas férias!

8. Está gostando de usar o implante? O que gostaria de dizer para quem está pensando em fazer a cirurgia mas tem dúvidas de fazê-la?
Estou gostando muito!!!
Porque minha vida mudou muito após o IC e não esperava essa mudança toda!
Olha que eu estou a 50 dias com ele e fiz meu primeiro mapeamento agora no dia 02/06. As fono e medico falam que eu estou tendo uma adaptação e reconhecimento fantásticos. Eles estão muito felizes com o resultado.
As palavra que eu quero dizer aos proximos cadidatos ao IC é:
Tenha Fé em Deus, porque Ele existe e Ele é generoso e sabe a hora certa!
Deus fez um Milagre em Mim!

Um forte abraço !!!

Willa Costa Monteiro

 

Beijinhos sonoros,
Lak

20 palpites

  1. SôRamires disse:

    Lak querida você sempre trazendo novidades impressionantes e importantes!
    Enquanto fico pesquisando aspectos técnicos você traz gente como a gente contando suas experiências. Isso nos complementa. É sempre um enorme prazer ler o DNO. Beijaço parceira linda! 😛 😉

  2. Maíra disse:

    Já tinha visto um vídeo de cirurgia. Vi até o 1:28 e parei. É muito para mim quando se envolve ouvido. Ai.

    E parabéns ao Willa pelo sucesso e por estar feliz.

    beijinhos

  3. Adorei o relato do Willa. Lakinha, deixa de ser mole, você já fez a cirurgia mesmo hahahaha não vai morrer se assistir, é MUITO maneiro, e me fez entender BEM porque doiam tanto meus musculos pra abrir a boca depois :S

  4. Maíra disse:

    Assiste não, Lak!!

  5. Marcelo disse:

    Oi Lak! Matéria maravilhosa, e a entrevista foi demais, adorei!

  6. Crisaidi disse:

    “Por causa da surdez, abandonei o inglês…”
    Puxa, fiquei sem palavras! 🙁

    • laklobato disse:

      Cris, vc acha que existe professor como você sobrando nesse mundo? Que nada, a maioria dos professores de idiomas costuma nos desencorajar de aprender/continuar aprendendo idioma.
      Você é a exceção. Não apenas por nos encorajar, mas por encontrar maneiras de tornar perfeitamente possível ensinar um deficiente auditivo a aprender inglês/francês.
      Você é muito mais especial do que imagina!! Beijos

  7. Greize disse:

    Meu ouvido ficou assim qdo fiz cirurgias , das otites??Só vi a foto, pq play nem pensar, meu estômago, “guenta não”, vou ali e volto, daki a pouco….. 😯 😮

  8. Erica disse:

    Oii Adorei a matéria com Will, e fico feliz por ele, o conheci na Reatech e ainda não estava com o processador de fala.

    Porém estava muito contente e confiante!

    Que Deus o abençoe nessa nova jornada e a você Lak, que com seu jeitinho carismatico de ser faz toda a diferença! 🙂

    bjinhos

  9. Willa disse:

    😀
    Olá galera!!!
    Tudo maravilha!!!
    Agradeço a todos pelo carinho e atenção que tenho recebido apos o IC.
    Estou divulgando o maximo nos jornais e TV o resultado do IC. Porque realmente estou muito supreso com a otima resposta que estou tendo. Deus me escolheu pra isso!!! Mostrar ao proximo que Ele faz milagre, e nisso que eu quero divulgar, que o IC supera todas as barreira da Surdez.
    Erica!! desculpa!! Aonde foi que nos conhecemos na Reatech, porque lá eu estava sem aparelho, já tinha feito 35dias que tinha realizado a cirurgia.
    Um forte abraço a todos 😉

  10. Andressa disse:

    Amei ver a cirurgia, tinha curiosidade p saber como era….mas confesso que se tivesse visto antes ia ter mais receio de fazer a cirurgia.
    Pelo visto o Willa tá ouvindo muiito bem.
    Graças a Deus estou muito bem com meu IC, cada vez melhor.
    Bjus