Lak Lobato

Lak LobatoBlogueira, escritora e comunicadora, Lak narra sua experiência de vida como surda oralizada e posteriormente como usuária de implante coclear desde 2009. Usa sua sensibilidade cheia de poesia para falar sobre os sons (re)descobertos e auxiliar na divulgação dos usuários de tecnologias auditivas. Depois do lançamento do primeiro livro, o “Desculpe, não ouvi!”, ministrou diversas palestras pelo Brasil afora.


Meu nome é Lakshmi, mas uso Lak porque para a maioria das pessoas é mais fácil de pronunciar. Adoro meu nome, que é em homenagem à deusa hindu da fortuna, da felicidade e da beleza.

Sou carioca, mas moro em São Paulo desde os 6 anos de idade.

Uma bela manhã, poucas semanas antes de completar 10 anos de idade, acordei surda. Meu caso foi diagnosticado como provável sequela tardia de caxumba, com diagnóstico irreversível de surdez profunda bilateral.

Eu nunca utilizei a língua de sinais. Meu idioma materno é o português falado e escrito. Não tenho qualquer identificação com a LIBRAS e, por isso, não escrevo sobre ela e não tenho interesse no assunto. Respeito, contanto que não tentem me impor nada em relação a isso!

Trabalho na área de comunicação. Sou palestrante, escritora e blogueira. Inclusive, este blog já virou livro e tem a versão impressa homônima.

Durante 26 anos, fui usuária exclusiva da leitura labial. Essa era a minha forma de comunicação e foi suficiente para que eu estudasse e me formasse em publicidade e propaganda. Estudasse espanhol em Madrid e francês, aqui no Brasil. Sou casada, sem filhos.

No entanto, a revelia de todas as minhas conquistas, eu sentia falta de ouvir. Sempre fui uma pessoa extremamente auditiva. O som me inspira, me motiva, me dá prazer.

Em outubro de 2009, então com 32 anos de idade, submeti-me à cirurgia do Implante Coclear, no ouvido esquerdo. Como a minha cóclea não estava em bom estado, o resultado não foi considerado um sucesso do ponto de vista físico, mas foi um sucesso do ponto de vista emocional. Eu ouvia os sons ambientes e era capaz de discriminar a maioria deles, mas ainda dependia da leitura labial. Mesmo assim, amei o resultado e passei a relatar minhas descobertas e redescobertas sonoras do cotidiano aqui nas páginas do blog. Ficam na categoria “Deslumbramentos Sonoros“.

Exatos 3 anos depois, fiz uma nova cirurgia, no ouvido direito, que teve o resultado perfeito: hoje sou capaz de ouvir música, de entender uma conversa sem ler os lábios das pessoas, fazer ligações ao telefone, etc…

Este blog é, portanto, dedicado aos deficientes auditivos e surdos oralizados, aqueles que tem a língua portuguesa como primeiro ou único idioma. Nossas necessidades, nossas dificuldades, nossos interesses. Escrevo também sobre próteses e implantes auditivos e minhas experiências subjetivas para com o Implante Coclear.

Beijinhos sonoros,

Lak Lobato

 

%d blogueiros gostam disto: