Festival SESC Melhores Filmes 2014

Escrito por Lak Lobato em 02/04/2014

Compartilhando informações sobre um dos melhores festivais de cinema acessível de São Paulo Capital.

Festival “Melhores Filmes” – edição 2014 – está ainda mais imperdível

CineSESC

Local: Rua Augusta, 2075 – São Paulo, SP
Tel: 11 3087-0500
Data: de 2 a 30 de abril
Horário dos filmes: para saber o horário: Programação por Unidades
Ingressos: R$15,00 (inteira); R$7,50 (meia), R$3,00 (comerciários e portadores da carteirinha do SESC).
Passaporte para 15 filmes (venda exclusiva no CineSesc. Não é válido para o CineClubinho): R$150,00 (inteira), R$75,00 (meia), R$30,00 (comerciários e portadores da carteirinha do SESC).
Cineclubinho: grátis (retirada de ingressos uma hora antes da sessão)
Informações para o público: 3236-7400.

A edição 2014 do festival exibe 54 filmes, 28 estrangeiros e 26 nacionais, votados por crítica e público como os melhores de 2013.

Todos os filmes têm recursos de acessibilidade: audiodescrição e legenda aberta (open caption).

A sessão de abertura do festival, dia 2 de abril no CineSesc, terá a exibição, em pré-estreia, do filme ‘Hoje Eu Quero Voltar Sozinho‘, de Daniel Ribeiro.

Hoje Eu Quero Voltar Sozinho

Brasil, 2014. 96 min.

Direção: Daniel Ribeiro

Elenco: Guilherme Lobo, Fabio Audi, Tess Amorim, Lúcia Romano, Eucir de Souza, Selma Egrei, Isabela Guasco, Victor Filgueiras, Pedro Carvalho, Guga Auricchio.

Sinopse:
O filme traz a história de Leonardo, um adolescente cego que, como qualquer garoto dessa idade, está em busca de seu lugar. Desejando ser mais independente, precisa lidar com suas limitações e a superproteção de sua mãe. Para decepção de sua inseparável melhor amiga, Giovana, ele planeja libertar-se de seu cotidiano fazendo uma viagem de intercâmbio.

Porém a chegada de Gabriel, um novo aluno na escola, desperta sentimentos até então desconhecidos em Leonardo, fazendo-o redescobrir sua maneira de ver o mundo.

Filmes do Festival

Entre os principais filmes que serão exibidos durante o Festival estão: O Som ao Redor, Azul É a Cor Mais Quente, Tatuagem, Tabu, A Bela que Dorme, Era Uma Vez em Anatólia, Educação Sentimental, Doméstica, Blue Jasmine, Um Estranho no Lago, Um Toque de Pecado, O Estranho Caso de Angélica, Amor, Django Livre, La Jaula de Oro, Caverna dos Sonhos Esquecidos 3D, Mataram meu Irmão, entre outros.

Sessão Cineclubinho

Ao longo do Festival SESC Melhores Filmes, a Sessão Cineclubinho acontecerá todos os domingos, às 11h, com a exibição de filmes para o público infantil que também foram escolhidos por público e crítica como os melhores de 2013.

Todas as sessões do CineClubinho são grátis e contarão com audiodescrição e legendagem open caption.

Audiodescrição e Legendagem Open Caption

Todas as sessões do Festival no CineSESC terão audiodescrição e legendas open caption.

Ambos os recursos incluem pessoas com deficiência visual e auditiva na fascinante experiência do cinema.

A audiodescrição consiste na descrição de todas as informações que compreendemos visualmente e que não estão contidas nos diálogos, como as expressões faciais e corporais, informações sobre o ambiente, figurinos, efeitos especiais, mudanças de tempo e espaço, além da leitura de créditos, títulos e qualquer informação escrita na tela. Ela é feita ao vivo por atores e acontece nos espaços entre os diálogos e nas pausas sonoras do filme. Somente os espectadores que recebem fones especiais escutam a audiodescrição, geralmente pessoas com deficiência visual ou baixa visão.

Já a legenda open caption é vista por todos os espectadores, consiste numa legenda a mais no filme, descrevendo os sons além dos diálogos. Esse recurso é importante para pessoas com deficiência auditiva.

Mais informações: Blog da Audiodescrição

Quem for de Sampa, é uma excelente pedida!

Beijinhos sonoros,

Lak

 

 

39º Festival SESC Melhores Filmes

Escrito por Lak Lobato em 08/04/2013

Pessoal,

uma das maiores reclamações das pessoas com deficiência é  a dificuldade encontrada de ter acessibilidade para realizar as tarefas mais simples. Não porque seja difícil adaptar o mundo, mas porque ainda perdura a mentalidade de que se você não pode fazer algo da maneira padrão, não deveria se meter a fazer.

Felizmente, nem todo mundo concorda com essa premissa e existem lugares, pessoas, movimentos que acreditam que o mundo deve ser adaptado às pessoas e não o contrário.

Para quem tem deficiência sensorial – surdez ou cegueira – uma das dificuldades encontradas é acessibilidade em filmes. Porque a gente sempre precisa de uma mãozinha para entender melhor a história.

Pensando na gente, o SESC decidiu tornar os filmes acessíveis para todas as pessoas, a revelia de suas condições sensoriais, trazendo sessões com legenda (em open caption) e audiodescrição.

Pelo menos para quem é do Estado de São Paulo – ou tem condições de se deslocar para cá – este é um evento imperdível! Serão diversos filmes apresentados de 04 – 25 de abril de 2013.

Quem tiver interesse, clica neste link para saber a programação completa e as salas.

E para quem tiver curiosidade de saber o que é legenda open caption, dá uma olhada na foto abaixo:

Reparem na telinha retangular abaixo da tela principal. Nessa tela é exibida uma legenda descritiva de sons, especial para espectadores com deficiência auditiva. Imagem: Sonia Ramires

O trabalho de acessibilidade aos filmes foi feito pela Iguale! Já tive oportunidade de ter uma rápida conversa com o pessoal dessa empresa e só posso elogiar o excelente trabalho deles!

Imperdível!!

Beijinhos sonoros,

Lak

 

Audiência Pública sobre TV por Assinatura

Escrito por Lak Lobato em 25/10/2012

Pessoal, hoje é um dia especial, a ativação do meu segundo implante, mas o post sobre isso fica pra amanhã…

Hoje, vou pedir uma força na batalha pela legenda na tv por assinatura. Uma luta para todos nós, surdos e ouvintes. Ninguém está privado de perder a audição, mas também porque a legenda é útil em ambientes barulhentos (ou até quando a criançada está dormindo e é preciso ver tv com volume bem baixinho).

Pode ser legenda oculta também. Não sejamos CONTRA a dublagem, mas A FAVOR da escolha.

Segue abaixo a informação sobre o consulta pública que rola agora em novembro, passada pela Anahi Guedes de Melo:

Audiência Pública sobre TV por Assinatura

O Supremo Tribunal Federal realizará audiência pública sobre o novo marco regulatório para a TV por assinatura no Brasil

Data designada: 19 e 26 de novembro de 2012, a partir das 14h na Sala de Sessões da Primeira Turma, Anexo II “B”, – 3º andar – Supremo Tribunal Federal.

ReferênciaADI nº 4.679ADI nº 4.756 e ADI nº 4.747

Audiência Pública convocada pelo Ministro Luiz Fux, para subsidiar o julgamento de processos que impugnam dispositivos da Lei n. 12.485/2011, que estabeleceu o novo marco regulatório da televisão por assinatura no Brasil.

Encerrado o prazo para as inscrições na Audiência Pública em 30/9/2012. A relação dos inscritos habilitados a participar da audiência pública estará disponível no portal eletrônico do Supremo Tribunal Federal em meados do mês de outubro.

Quaisquer documentos ou manifestações referentes à audiência pública poderão ser encaminhados pela via eletrônica para o endereço tvporassinatura@stf.jus.br , indicando o nome e os temas que pretendem abordar, demonstrando a pertinência para com as dúvidas no despacho convocatório.

 

Fonte: http://www2.stf.jus.br/portalStfInternacional/cms/destaquesNewsletter.php?sigla=newsletterPortalInternacionalNoticias&idConteudo=220963

Façamos a nossa parte BOMBARDEANDO o email da audiência com explicações claras, objetivas e educadas (email de xingamento não ajuda) de porque precisamos da legenda!
Conto com a participação de todos,
Beijinhos sonoros
Bilak
 

Legenda em tempo real!

Escrito por Lak Lobato em 25/07/2012

Pra gente, que sonha e implora por legenda o tempo todo, os norte-americanos, pra variar, voltam a nos deixar babando de inveja.

Olha só a notícia abaixo, traduzida do site newscientist.com

Surdos poderão, em breve,  receber legendas em  eventos ao vivo através de seu smartphone, graças a um novo sistema online de transcrição de legendas.

Estenógrafos profissionais podem fornecer legendas em tempo real, mas custam até US $ 200 por hora e não podem ser contratados em cima da hora ou para sessões curtas, enquanto os sistemas de reconhecimento automático de fala têm taxas de erro bastante elevadas. Então, o cientista da computação Jeffrey Bigham, da Universidade de Rochester, Nova York , junto com alguns colegas decidiram optar por equipes de trabalhadores não-especializados que podem ser contratados sob demanda e de custo muito mais em conta.

Quando o usuário inicializar o aplicativo chamado cribe, ele se conecta a um servidor central e contrata profissionais de serviço de transcrição da Amazon Mechanical Turk. Estudos anteriores demonstraram  um grupo disponível  pode ser montado dentro de segundos. Cada legendador ouve uma transmissão ao vivo do áudio por telefone (do usuário) e tenta transcreverr legendas o mais rápido possível.

Os legendadores ouvem o áudio completo, mas o volume de cada sessão é variado, de modo que cada legendador se concentre em uma parte em especial. O Scribe, então, combina os textos parciais enviados pelos legendadores com o software, normalmente usado para alinhar as sequências evolutivamente relacionadas de DNA.

Bigham modificou o software para dar conta de erros de digitação comuns, baseados no layout de um teclado – por exemplo, se alguém digitar “fqll”, é mais provável que se queira dizer “fall” do que “fill”, porque “a” está mais próximo de “q “do que” i “. O software, então, escolhe as palavras que a maioria dos legendadores digitou.

Em testes, o Scribe foi capaz de capturar o texto falado com precisão de 74% das palavras faladas, em comparação com 88,5% com a transcrição profissional. “Esperamos nos próximos meses conseguir disponibilizar uma versão para usuários finais, surdos e ouvintes, para entender melhor como eles querem usar as legendas”, diz Bigham, que irá apresentar o trabalho no Simpósio sobre Software e Tecnologia de Interface de Usuário, em Cambridge, Massachusetts, em outubro. Tabitha Allum, chefe executiva da Stagetext, diz que o  Scribe poderia ajudar a atender uma necessidade crescente de legendas.  “À medida que nossa população envelhece e as pessoas tornam-se mais surdo, a demanda por palestras e palestras acessíveis irá se tornar cada vez maior”, diz ela.

fonte

Enquanto os americanos se preocupam com as legendas, para o benefício da população que perde a audição, na medida que envelhece… Os brasileiros ficam preocupados com a dublagem, em prol de… deixa pra lá.

Beijinhos sonoros,

 

Legendas já!

Escrito por Lak Lobato em 18/04/2012

Como  surda oralizada que sou, sempre que posso, trago à pauta o assunto da legenda.

Já fiz uma penca de textos sobre a importância dela. Mas hoje, que tal um vídeo que nos mostra COMO são feitas as legendas ocultas (closed caption) dos programas de TV? Com a vantagem: tem legenda! hehe

Aproveito para indicar também um excelente texto sobre a importância de legenda para deficientes auditivos (e ouvintes também), escrito pela fonoaudióloga Helena Dale: O Mal do Paternalismo.

Beijinhos sonoros,

Lak

Copyright © 2014 Desculpe, não ouvi! All rights reserved. Visite www.laklobato.com