Um ano sonoro

Pessoas,

hoje é um dia muitissimo especial para mim e para o DNO. Faz exatamente 1 ano que meu Implante Coclear foi ativado.  Um ano que, pelas mãos angelicais da fonoaudióloga Dra. Valéria Goffi, os sons puros e claros que só um IC é capaz de reproduzir, passaram a preencher novamente meu cérebro, meu corpo e até minha alma.

É difícil encontrar palavras que expliquem a emoção de comemorar 1 ano integrada novamente ao universo sonoro, me sentindo 100% parte do mundo, outra vez.  Ter a oportunidade de ouvir novamente centenas de milhares de sons que, a longo prazo, tornar-se-ão banais pela repetição constante, mas que na ausência, fazem uma falta monstruosa.

Não sei dizer quais as coisas que eu ouvi este ano que gostei mais, são tantas… E, certamente, houve meia duzia de barulhos que achei chatinhos, mas nem liguei muito, porque amo demais poder ouvir.

Mas, contando aqui um segredo, ganhei meu presente máximo de aniversário anteontem: conseguir discriminar com clareza o som o “L”, que até agora, soava muito próximo ao som do “u”. E, meu nome começa com L, né? Então, pude ter o prazer de ouvir o Edu falar “Lakshmi” e compreender meu nome com a clareza e o som que eu SEI que ele tem. Diante tantos ganhos, nunca quis reclamar de não conseguir ouvir bem meu nome, mas agora que pude, confesso que é um presente enorme poder ouví-lo, porque é lindo, porque ele é sonoro e porque é meu nome, poxa.

Alias, confesso que meu nome me representa muito bem, porque ele sofre um preconceito enorme unicamente porque as pessoas são cheias de paradigmas. A grafia dele é estranha “Lakshmi”, com pouquíssimas vogais e cheia de consoantes, mas todos os fonemas existem em português, todos são fonemas simples, dos que a gente aprende desde a mais tenra infância: La qui chi mi. E, mesmo não tendo nada de complicado, as pessoas sempre tem uma idéia de que Lakshmi é uma palavra impossível de se pronunciar.

Já tive que responder, por exemplo, se tive dificuldade de aprender a falar isso na infância. Oras, criança aprende qualquer idioma que se ensine pra ela. Isso seria o mesmo que perguntar se um japonezinho nascido no Japão achou difícil aprender japonês em vez de português, um idioma que, na cabeça de quem aprendeu-o primeiro, é mais fácil que o idioma nativo de outrém.

Enfim, comemoro, então 1 ano de renascimento. Um ano de deslumbramento sonoro – que já me avisaram, com o tempo, irá sumindo, dando lugar ao marasmo da rotina – um ano me divertindo com os sons mais bobos do mundo.

Para vocês, que acompanham minha jornada desde sempre e para aqueles que foram chegando ao longo desse tempo, meu mais sincero obrigada pela companhia. Esse ano não teria a metade da graça, se eu não tivesse com quem compartilhar minhas descobertas, meus reencontros, meus deslumbramentos.

O som de beijo, o som das vozes das pessoas amadas, das pessoas queridas, das pessoas que vou conhecendo, o som do vento, o barulho do mar, de coisas caindo no chão, de buzina, o apito do elevador que chega, o choro do filho da vizinha, a voz metálica dos anuncios de aeroportos, o português nativo, o português de Portugal, o francês, o espanhol, o catalão e todos os sons que preencheram minha vida nesse ano foram todos presentes diários que recebi por ter feito o Implante Coclear.

Para mim, optar pelo IC não foi a escolha das mais fáceis, porque o problema de encarar uma mudança é encarar também o medo de se frustrar. E, os médicos, diante de cada paciente, avisam que os resultados não são garantidos, eles variam muito. O meu caso não era dos mais promissores, visto que eu tinha 22 anos de privação sonora, já que as próteses nunca me deram muito resultado e eu passei bom tempo sem elas. Então, além do medo da cirurgia, tive que encarar também outros fantasmas.  E não foi nada fácil, admito. Eu passei por momentos de dúvidas amargas, passei por momentos de absurda ansiedade, passei pelos momentos de engolir a vontade de mandar pastar um monte de gente que jogava em cima de mim a própria ansiedade, somada a ignorância (que incomoda sim, afinal, a pessoa dá uns palpites que não condizem nem de perto com a realidade) mas que eu tenho que respeitar, porque afinal de contas, ninguém nasce sabendo tudo e só me cabe explicar.  Logo eu, a pessoa menos didática do mundo!

Foi um ano de chegar ao fundo do poço e ter que encarar tudo aquilo que eu fingia que não ver, enxergar os erros que cometi que me deixaram sequelas (os anos que fiquei sem usar aparelho, por exemplo, extrema burrice), de me dar conta que os resultados realmente demoram para pessoas adultas surdas há mais de 10 anos. E, ao mesmo tempo, escrever um blog otimista, que fizesse as pessoas verem que apesar de tudo isso, vale a pena.
Ai lembrei de um dito popular que diz que chegar ao fundo do poço tem a vantagem de que a gente só tem uma direção para tomar agora, a de subida. E foi isso que eu encarei: reunir as forças e sair dali.

Hoje, no dia de 1 ano de ativação, confesso que vivo em estado de graça. Um ano pleno de realizações em todos os sentidos. Das mais pequenininhas e insignificantes, como ouvir e discriminar meu nome; até as mais marcantes, que foi conseguir trocar de emprego e vir trabalhar com o que eu mais gosto: escrever. Mas isso, fica para outro post, hoje é post de aniversário.

Beijinhos sonoros,

Lak

26 palpites

  1. Muito bom saber que está tudo certo e que muitos novos sons na sua vida… beijos

  2. Rodrigo Viana disse:

    Emocionante !

    Lak, viver não é uma coisa simples, e quando além da arte de viver, temos que exercer a arte da convivência de desafios e superação destes, parece que o mundo irá desabar em cima de nós.

    Eu costumo dizer que quando estou triste, olho para a imensidão do céu, que existe além do campo da minha visão e de quanto eu posso sonhar, acreditar e alcançar na grandeza desse horizonte.

    Sua realização e felicidade é também de muita gente, que se inspira em você, que a tem por parâmetro. E uma coisa que eu acho fundamental em você, é que você deixa claro sua humanidade, mostrando suas virtudes e suas limitações ( hilário é quando vc fica de mal humor….). Modelos não podem ser perfeitos. Tem que ser parecidos com aqueles que também estão na busca da consecução de objetivos comuns.

    E por isso que dentre tantos blogs, exemplos, eu sempre faço questão de tomar um chá lendo o seu doce e adorável blog.

    Parabéns pela conquista e que nos anos vindouros venham mais e mais, e que vc possa dividir aqui conosco.

    Beijos sonoros !!! ( plagiei !!!! kk )

  3. rita Costa disse:

    Lack, parabéns pela conquista, que os sons absorvidos durante este ano se revertam em bençãos e se multipliquem cada vez mais.

    beijos estalados para você

  4. fabiana disse:

    Lakinha já ouvi dizer que todo fundo do poço tem uma mola pra nos impulsionar de volta pro topo. Acho que eu que tenho que agradecer por compartilhar todo esse ano de “novidades” (lembro de quando abriu o refrigerante) é que na verdade nunca havia pensado na semelhança fonética do L e do U. Vou prestar mais atenção.
    Beijão sonoro e estalado 😉 😉

  5. Sun Melody disse:

    Lakshmi (La qui chi mi), teu sorriso é meu sorriso, e suas lágrimas também dançando num turbilhão de distintas emoções biológicas. Redescobrir a vida sonora através de um sentido que foi nosso, e os perdemos para sempre acreditando que um dia a tecnologia iria nos devolver de coração aberto diante do desconhecido. Um sentimento em que a intimidade dos sons do mundo nos permite aproximar de quem a gente quiser na casualidade e no inesperado de as restantes pessoas escolher conversar connosco sem reparar na aparência biónica, o tal objecto magnético grudado a dois dedos acima da orelha.

    Só queríamos no fundo voltar escutar, que os sons preenchesse várias sonoridades, que não houvesse silêncios intermináveis e tudo o que desesperadamente precisávamos era regressar à nossa origem, embora não seja igual, é parecido. Podemos levar dentro do coração muitos mundos sonoros, de cada som ouvido e descoberto, de cada agitação loucamente saboreada na eterna conquista como ouvir o sopro do vento e as folhas dançar em dias de tempestade ou mesmo uma suave brisa de outono e escutar a folha cair rolando no solo.

    São nestas alturas que as nossas lágrimas encantam a alma e a vida sempre nos parece estar mais leve com os sons! Parabéns Lasksmi (La qui chi mi) com muitos aplausos pelo seu primeiro aniversário ruidossamente maravilhoso, que seja um de muitos anos que virão!

    Felicidades a mil de quem sempre te acompanha mesmo distante, um beijo da estrelinha sonora daqui 🙂

    • laklobato disse:

      Pois é… por essa capacidade de descrever tão bem o que a gente passa, que fazemos outras pessoas quererem passar por isso tb. Você comigo, eu com outras pessoas e elas, certamente, passarão esse milagre adiante. Isso, por si só, já é algo maravilhoso de se fazer parte..
      Obrigada pelo carinho, sempre…
      Beijinhos

  6. Rita Lellis disse:

    Parabéns Lak !!
    Fico lendo seus posts e me colocando no seu lugar… Ficar todos esses anos sem ouvir nadinha e agora há um ano ouvindo tudinho, identificando sons… Baita conquista né ?!? Felicidades e bjo

  7. Eliane disse:

    Bom vc já imagina que eu “mãe”estou aqui extravazando a emoção como uma bica aberta que deixou de funcionar a carrapeta rsrsrs, pois é uma emoção completa que me faz chorar e rir ao mesmo tempo.
    olha, sei que enaltecer a maternidade não é bem o caso mas na verdade
    dizer que agradeço ao Universo ter vc como filha, sem sombra de dúvida agradeço. Além de vc aceitar a vida como um desafio, encará-la de frente
    ter uma mente aberta que busca se informar, somar conhecimento, vc ainda tem um talento danado pra escrever e, com isso acaba tb colocando ao alcance de quem se interessa o conhecimento adquirido, as dores, receios, alegria e vitórias de um processo de coragem pra novamente se reintegrar ao mundo sonoro de uma forma plena.
    como muito sabiamente alguém já disse de assumir e mostrar sua humanidade. Acho tb que vc ouvir o L foi o presente maior pq La qui chi mi é Lindooo!!!! e o símbolismo mais ainda, pq no hinduismo, Lakshmi é Aquela que traz alegria e felicidade, traz e irradia!!!!
    PARABÉNS!!!!!pela guerreira doce que vc É! muitos beijinhos carinhosos e sonoros pra vc 🙂 😡 😛 🙂 Parabéns por esse 1 ano de conquistas!

  8. Rogério disse:

    Teve um doido aí que disse que o tempo é relativo. Começo a achar que ele não era tão doido assim. Um ano já? Caraca!
    Não me lembro exatamente há quanto tempo nasceu nossa amizade, primeiro no campo virtual e depois pessoalmente, mas isso perde importância ante a riqueza distribuida e compartilhada ao longo desse período. Você é uma vencedora, e eu ouso me considerar parte de suas conquistas diárias, porque sofri junto, torci, fiquei tenso, me emocionei e comemorei cada pequeno degrau que você subiu.
    Certa vez disse ao Jairo que os perrengues não são de todo ruins porque, no momento oportuno, às vezes nos fazem rir, outras vezes levam à reflexão, e sempre nos permitem ter histórias para contar. E, cá pra nós, você é uma ótima contadora de histórias.
    Por falar em histórias, tem uma meio longa lá no cafofo.
    Um grande beijo.

  9. Greize disse:

    Lak, nos conhecemos pouco, fui lendo tdo o processo e só depois apareci né rs.Vc deu um salto de mola altissimo, e só desejo que contiue, pulando, pulando.Qdo li seu post lembrei desse poema.!!bjuuuus 😀

    “Não te deixes destruir…
    Ajuntando novas pedras
    e construindo novos poemas.
    Recria tua vida, sempre, sempre.
    Remove pedras e planta roseiras e faz doces. Recomeça.
    Faz de tua vida mesquinha
    um poema.
    E viverás no coração dos jovens
    e na memória das gerações que hão de vir.
    Esta fonte é para uso de todos os sedentos.
    Toma a tua parte.
    Vem a estas páginas
    e não entraves seu uso
    aos que têm sede.”
    Cora Coralina

  10. Leandro kdeira disse:

    Aprendi a pronunciar seu nome:La qui chi mi 😀
    Você me emociona com seus textos.
    Adoro-te 🙂

  11. Querida Lak…
    Que lindo seu post e saiba hj Marcelinho faz 2 anos de impantado….
    Abraços minha amiga….
    Vc é uma guerreira…..

  12. zuleid disse:

    Oi Lak!
    Algumas correções: Você tem sim muita didática porque consegue ensinar até o abstrato! Você é capaz de mostrar diferenças de sons de sentimentos mostrar que ansiedade é diferente de impaciência, explica em detalhes como se processa a “recuperação da audição” e nos ensina a reaprender ouvir mesmo sem ter perdido a audição! Caramba!!
    Segunda correção: Você sempre trabalhou escrevendo! O que é este blog senão um trabalho de educação continuada escrito pacientemente(às vezes meio brava é verdade!) com rigor de jornalismo sendo imparcial frente a alguns comentários “nada a ver” com o texto???
    Agora a concordância: Você realmente é a expressão máxima do significado de Lakshmi=Aquela que traz alegrias e felicidades e como disse bem sua mãe-e irradia!
    Parabéns pelo aniversário de 1 ano e parabéns por ter conseguido vencer os adversários que rondavam seu coração e sua alma: medo, insegurança, teimosia e até mesmo uma pequenina dose de burrice qdo não usou o aparelho (bemmm pequenininha:) )!
    Acima de todos os credos quero pedir a Deus ou aos Deuses que continuem lhe conduzindo sempre pelos melhores e mais luminosos caminhos e que agora estes sejam também ruidosos!
    🙂 😀 😮

    • laklobato disse:

      Ri e chorei com esse comentário… Verdade que eu sou ansiosa a beça, mas paciência é algo que aprendi a ter com o tempo. O tempo sempre foi um excelente professor para mim!
      Concordo que o blog sempre foi um trabalho, mas é um trabalho feito com o coração, então não chega a ser um trabalho… ai,que confuso. Enfim, agora eu sou oficialmente redatora (mudei no perfil do blog, discretamente, acho que ninguém notou haha)
      Mas, acredite se quiser, eu não sou tão boazinha quanto pareço. Quando o comentário (isso é raríssimo) realmente não tem absolutamente nada a ver com o texto, eu não aprovo, porque minha capacidade de ser imparcial tem limites tb hahahaha Mas é rarissimo. De quase 7 mil comentários, se eu reprovei uns 5 é muito. É que tem gente que realmente viaja na maionese.
      Beijinhos e obrigada por tudo. Pelos parabéns, pelos votos e pela companhia constante.

  13. Gabriel disse:

    Parabéns Lak!!
    Um beijão!