Você é aquela tal de Lak Lobato?

Historinha que aconteceu num desses encontrinhos que fazemos, que me deixou caminhando nas nuvens de felicidade…

foto (14)

Estava eu recebendo os convidados, mas a  verdade era que o encontro nem era meu, só dei uma mãozinha para a Carminda (Marçal, a organizadora) e boa parte dos convidados não me conhecia e meio que passava em seco diante dos meus cumprimentos (sou antipaticissima pessoalmente EXCETO em evento de implantados, porque é família).
Chegou então uma família: mãe, pai, avó, dois filhos pequenos, o menor deles, implantado.
Cumprimentei a mãe, mas ela não estendeu o papo nem me apresentou para ninguém da família e foram lá conversar com outras pessoas.
Bom, passou um tempo, fui falar com alguém que estava conversando com o pai e a avó dessa família. E a pessoa saiu, me deixando sozinha com os dois. Aí Edu veio na minha direção e ficamos conversando os quatro, enquanto eles contavam sobre o implante do pequeno.
Lá pelas tantas da conversa, o pai vira e me pergunta:
– Desculpe, qual seu nome mesmo?
Eu:
– Lak… – falei sorrindo, já esperando que ele pedisse para eu repetir, porque ninguém entende Lak de primeira. É diferente.
Ele fez uma cara de espanto e ficou cor-de-rosa:
– Lak? Você é a Lak Lobato?
Devo ter ficado tão vermelha quanto ele e rindo bem sem graça, respondi:
– Sim, sou eu…
Ele completou, quase explodindo de emoção:
– Meu Deus, eu estava falando com a Lak Lobato sem saber! Mãe, você não sabe quem é ela? É a nossa referência de implante coclear. Nós lemos o livro dela e tivemos certeza que o IC era tudo o que nosso pequeno precisava. Adorei seu livro!
Aí, eu tive que segurar o choro e nem sabia direito o que dizer, porque geralmente fico completamente sem ação de ouvir esse tipo de coisa….
E pensar que, há 1 ano atrás, ainda estava na dúvida se fazia ou não meu livro, porque achava que minha história era muito simples demais para se contar… Que bom que eu estava tão errada…

2 palpites

  1. Greize disse:

    Que Graça de Encontro. Estou falando de vc onde faço Fono seu livro esta lá, pena que não esta em livrarias, mas estou nos contatos, quem sabe a famousa, Lak não baixa em BH, futuramente pra falar as famílias de vários cyborgues que estou conhecendo.Que bom que o publicou!!! Foi bom eu dar um tempo do Facebook, só assim para vir sapear e ver como seu Blog ta lindo!!E shiu, li o seu primeiro que o da Paula, “traição” oposta, né.hihihi.Bjs 😛

%d blogueiros gostam disto: