Vozes do além

Hoje, dei graças aos deuses por não ter medo de estar ficando louca. Senão, já pensou? Estava eu no metrô aqui de Sampa, quando ouvi uma voz dizendo qual seria a próxima estação. Nunca imaginei que houvesse alto falante no metrô, sério. Edu disse que sempre teve, mas eu não lembrava, mesmo tendo sido ouvinte quando criança. E, de repente, ouço uma voz dizendo “Próxima Estação: Liberdade”. Detalhe, eu já estava no metrô há um tempo, só que por ser muito barulhento, nem presto muita atenção nos barulhos. Mas, do nada, ouvi uma voz dizendo essa frase “Próxima Estação: Liberdade”. Sorri sozinha, tentando disfarçar a cara de surpresa (afinal, ninguém iria entender essa minha expressão) e pensando se não estaria ficando louca. Afinal, para mim, até aquele momento, o metrô era mudo! Na estação seguinte, confirmei a frase… Realmente, meldels, o metrô fala!! Uma descoberta e tanto, visto que eu sequer havia parado para pensar nesse assunto até hoje. Na minha cabeça de ensurdecida há décadas, basta o letreiro das paredes com a estação e ponto. Mas, obviamente, para quem vive num mundo com sons para referência, faz muito mais sentido ter alerta sonoro com o nome das estações. Um paradigma enorme se quebrou em mil pedaços na minha frente, de repente, o mundo ganhou um novo som, jamais imaginado! Redescobrir o lugar onde você sempre viveu dá uma sensação de leveza indescritível! Beijinhos sonoros, Lak

40 palpites

  1. Maria Alice disse:

    Oi!!

    Nossa!!! Bom demais “vivenciar”, através de seus post’s, essas experiências!!
    Bjss

  2. Drauzio Junior disse:

    Lak:

    Eu tive essa sensação depois do segundo mapeamento que fiz, ainda no ano passado. Anted do IC, e 😀 u até ouvia, mas não entendia patavina do que o maquinista dizia.
    Então, no retorno, sentado, eu ouvi nitidamente: “próxima estação: Paraíso”. Olhei para minha mãe e perguntei: “O maquinista disse o nome da estação?”. Ela confirmou. Fiquei super feliz. E na ida para esse último mapeamento, que fiz no dia 07/07, já consegui entender uma mensagem maior – uma propaganda do maquinista sobre a campanha de vacinação do governo para crianças. Saboreei cada palavra que consegui entender. É muito bom! Beijos!

  3. Oi, Lak! Depois de tanto tempo acompanhando seu blog, veio uma dúvida – principalmente depois de ter visto o vídeo com a cirurgia do Willa para colocar o IC:
    Depois que a pessoa faz o implante (leia-se: depois da introdução de vários componentes eletrônicos, peças, etc), pode acontecer de haver rejeição do organismo aos, digamos, “corpos estranhos” ali colocados? Em caso positivo, o usuário teria que tomar remédios que inibissem tal fato?
    Acreditamos que tal dúvida também deve passar pela cabeça das pessoas que candidatam-se ao IC, mas ficam receosas em relação à cirurgia… e o esclarecimento iria ajudar bastante a elas! 😉
    Um beijão bem sonoro para você! :-*

    • laklobato disse:

      Olá,
      bom, como todo corpo estranho, existe chance de rejeição sim, cerca de 2% de chance. E existe casos da pessoa ter inflamações que viram rejeição. Mas é raro. Menos de 5% de chance no total.
      Nos demais casos, não tomamos nada, porque o titânio (tenho quase certeza que é esse o material) costuma ser muito bem aceito pela maioria das pessoas.
      Os receios das pessoas, em geral, é mais de não ter grandes diferenças entre o IC e os aparelhos convencionais.
      Beijocas

  4. Marcelo disse:

    Oi Lak! Que felicidade por ter essas novas descobertas, apesar de eu ainda não esta implantado, “ás vezes” consigo ouvir essas vozes da “próxima estação…” não é sempre, mas ás vezes consigo acompanhar (uso AASI há 15 anos)
    Beijos!

    • laklobato disse:

      Pois é, eu nem sabia que o metrô falava… hahahaha Mas legal vc ter boa discriminação com o AASI, pq o IC vai funcionar muito mais rapido em vc.
      Beijos

  5. Rogério disse:

    “Próxima estação: Liberdade!” Só faltou o ‘ainda que tardia’.
    Percebeu a peça que a vida lhe pregou hoje? Você passou décadas sem ouvir e, de repente, num dia qualquer pós IC, ouve uma voz – não do além, mas da cabine do (a) maquinista – dizendo que a liberdade tá logo ali.
    Parece coisa do Mário Quintana, que usou e abusou da força de expressão para dizer o literal.
    Adorei.

    • laklobato disse:

      Ahhh essas coincidencias chegam a ser engraçadas, né? Pensei isso tb (só não quis colocar no post hehehe)… Mas, obviamente, você como sempre, leu meus pensamentos!!
      Beijos

  6. Sandra disse:

    Lak,
    realmente bastavam os painéis indicativos, mas os cegos e analfabetos ficariam em desvantagem.
    Mas sua postagem me fez pensar em como a gente não presta atenção na deficiência dos outros… Os cegos, se voltassem a exergar podiam pensar: pra que painéis se o maquinista fala qual será a próxima estação???
    Beijo procê

    • laklobato disse:

      Até mesmo ouvintes perderiam a estação, pelo simples fato que não passam o tempo todo ‘lendo’ tudo ao redor. Isso é coisa de quem não ouve. São paradigmas que a gente forma na cabeça, pela maneira como ‘enxergamos’ a realidade. Hehehe beijocas

  7. Deni disse:

    Essas vozes do além do metrô de SP, quando estou aí, eu sempre consegui discriminar com meu aparelhinho… hehehe… muitas vezes ouço bem tantas coisas que passa batido, sabia? Aí fico imaginando se o IC sim, não me fará ouvir vozes do além??? Esta é minha expectativa, que vá além do que tenho hoje com o AASI…
    bjks

  8. Uau Lak, sensacional, com aquela barulheira do metrô vc conseguiu discriminar a voz do metro…Lindo e espetacular!
    Imagino seu rostinho de felicidade…
    Marcelo ouve mas ” ainda” não discrimina o que eles estão falando, mas ele chega lá… 😉

    Bjs sonoros!

    • laklobato disse:

      E foi espontâneo, isso que é o mais importante. Realmente, acho bem difícil ouvir no metrô, por conta do barulho. Alias, fico com zumbido um tempo depois que saio de lá. Ufa…
      E o Marcelo chega lá, fica tranquila.
      Beijos

  9. fabiana disse:

    Lak estou rindo, porque nunca pensei sobre isso “o metrô fala” . Realmente é automático para quem ouve. Adoro saber das suas descobertas e poder prestar mais atenção no mundo. 😉 😉

    • laklobato disse:

      Mas é bem isso. Vc nunca pensou nisso porque é automático. E eu nunca tinha pensado nisso, porque pra mim, o metrô era mudo hihihihihi
      De repente, ele ganhou uma voz. Incrível, né?
      Beijocas

  10. Jairo Marques disse:

    Eu só teria um reparo a esse post. O título tinha de ser: “A voz da Liberdade” ahahahhahaha… beijos, linda…. DNO bombando e lindo como sempre

  11. Renata disse:

    Oi Lak, muito interessante, mas na barulheira geral do metrô as vezes até para os ouvintes que tem uma boa capacidade fica dificil ouvir a voz do além… rsss. beijos

  12. Greize disse:

    Viva os sons e Feliz dia do amigo.Sim existem amigos virtuais , e alguns que nos ajudam através de troca de experiências, que poucas pessoas próximas entenderia.Bjão 😉

  13. Kali disse:

    😀 ADOREI o post!!! hehehe.

    O metrô do Rio falava em inglês e português… era muito chique! Agora fala só em português… chega de estrangeirismos! hahaha

  14. Marcela Cordeiro disse:

    êeeeee
    Que felicidade vc ter conseguido entender nitidamente o que o metrô “falava”..rss
    Bom, ouvir sempre ouço, mas entender que é bom? Capaz… 🙁
    Estou sempre boiando quando eles gritam nos auto falantes, seja no metrô ( que raramente pego, só quando viajo para o RJ por exemplo) e nos aeroportos, neles preciso ficar grudada na moça do balcão para sempre perguntar o que disseram e eu não me perder dos vôos.

    Bjos!

  15. Cássia disse:

    Oi Lak, sei bem o que é isso, eu sabia que tinha mas nunca conseguia entender qual a estação, quando mudei de aparelho e percebi que agora entendia fiquei tão feliz!
    Mas com o tempo a gente se acostuma com a novidade, outro dia estava lendo no metro e achei que estava muito barulho então coloquei os aparelhos na posição T e fiquei curtindo o meu silêncio, foi então que comecei a escutar uns barulhos muito esquisitos, parecia que o metro estava entrando em pane 😯 olhei assustada para os passageiros e todos estavam tranquilos, parecia que não estavam ouvindo nada, então resolvi ligar os aparelhos e os barulhos sumiram kkkkkkkkkkkkk
    Ví que era por causa da posição T, achei tão legal que coloquei novamente e fiquei ouvindo aqueles sons diferentes 😀

  16. Mariana disse:

    que massa! quando eu escuto um alto-falante, para mim estão falando uma língua estranha, hehehe isso me lembra que eu quase perdi o vôo em um aeroporto em que um alto-falante avisa que o vôo tinha mudado de portão (mas não tinha avisado no painel!). e eu tava sozinha, só um homem que estava por perto perguntou se eu ia para um destino e me avisou! ai, ai, ai, se não fosse por ele…

  17. Julia disse:

    Pois é! Acho q o metro de Sampa um luxo (estive em Paris ate semana passada e vi que la nao tem essa frescura de escada rolante pra todo lado). Algumas composições do metro em São Paulo tem agora uma luzinha sobre as portas para avisar a quem não consegue ouvir o sinal sonoro que avisa que a porta vai fechar. E ha algum tempo começaram a colocar elevadores para facilitar o acesso a quem tem mobilidade reduzida. Pena que numa cidade do tamanho de Sampa, ainda precisamos de muitos e muitos quilometros de Metro.

    • laklobato disse:

      O metrô de SP está em constante reforma pró acessibilidade. Os vagões novos tem letreiro agora tb, avisando qual estação é.. Reparei nisso logo depois de ouvir a voz do além hehehe
      Mas, claro, o de Paris é um charme. Sem qualquer acessibilidade. Jairo Marques, colunista da Folha, comentou que felizmente, os ônibus lá são TODOS adaptados e os motoristas param sempre que vêem um cadeirante, ele nem precisa fazer sinal. Paris tem defeitos, claro, mas eles são superados! hehehe
      Mas meu metrô favorito é o de Madrid. Pequeno a ponto de parecer de Lego e super bem sinalizado. Adoro! Mas tão pouco acessivel quanto qq outro.
      Beijos

  18. Eu rio muito das suas descobertas. Rio de orelha a orelha.
    Não como chacota, nada disso. Eu rio porque é bonito, tem uma dose de inocência ver alguém descobrindo um mundo novo, tal qual um milagre. É bonito imaginar a surpresa, a vida se colorindo.

    • laklobato disse:

      Realmente, acabo parecendo uma criança crescida, né? Fico encantada e deslumbrada com coisas banais, totalmente banais hehehe
      Arrancar risada alheia acaba sendo um bônus à parte.
      Beijinhos

  19. Hoje fui apresentada ao seu espaço e confesso que amei. Li vários post, li os comentários e fico encantada com a sua postura diante da vida. E isto para mim é coisa de gente de verdade, Estou recomendando você no meu blog. Beijos e quero que você tenha sempre muito sucesso.

    • laklobato disse:

      Obrigada pela indicação, Beatriz. E fico feliz que você tenha gostado do DNO e espero que volte sempre.
      Bem bacana o espaço sobre Libras. Acho legal ter curso online. Muita gente tem vontade de aprender e não sabe onde…
      Beijocas

  20. rodolpho disse:

    tudo bem que o post já é meio véio, mas bora lá…
    desculpa minha ignorância, mas por que vocês, implantados, ou não, sei lá, aaa odeiam alto-falante de aeroporto?