Debate sobre Surdos Oralizados & Implante Coclear na Reatech (SP)

8 palpites

  1. Soramires disse:

    ÓTIMO QUE VOCÊ TENHA PARTICIPADO E com OS DEMAIS amigos surdos oralizados puderam expressar em português quem somos e o que necessitamos: respeito e acessibilidade!
    Uma pena que eu estava dodói! 😀

  2. Magda Vagli Zobra disse:

    Uma pena não ter visto vc Lak, fui na parte da manhã sai de lá umas 14:00 hrs, na palestra tive um pouco de dificuldade pra entender algumas pessoas falando até porque não são muito boa em leitura labial, mas uma das interpretes em libras ia repetindo pra eu poder entender, o engraçado foi que quando falei pra ela que não sabia libras ela deu uma risadinha mas como vc é deficiente auditiva e não sabe libras..mas enfim foi bastante valido porque consegui tirar algumas duvidas. Mas aqui no seu Blog sempre comento com a fono me ajuda bastante nisso tb.bjs

  3. CARMINDA disse:

    ÔOO Lak!! Desculpa!! Mas sem culpa!! (rsrs)
    Nem sabia q vc tava falando com a intérpetre!! Aff !!

    E não dei bronca não! Só te mandei entrar p/ a sala, já!! rsrsrs
    Valeu menina!!! Muito legal sua participação e agradecemos! e belo texto, este, que vc escreveu! Parabéns!!! bjssss

  4. Greize disse:

    Ano que vem, quero participar de deste Fórum.Ontem fui em um, que foi bom mas não falou de diversidade.Eu me encaixo perfeitamente nos últimos parágrafos.Conheci até um implantado, coisa rara de se ver em BH.
    Ele não precisou de “seguranças”.hehehe. 😉
    Bjim

  5. Karen disse:

    Lak,

    É isso mesmo que devemos estar divulgando a beça que existimos.
    Eu estou pensando em conversar com meu medico otorrino para eles começarem a classificar os surdos desta forma: deficiência auditiva oralizada e deficiência auditiva sinalizada. As diferenças são gritantes em termos de vocábulo, daí as dificuldades de comunicação.
    Não é para discriminar as pessoas e sim esclarecer que a deficiência auditiva tem várias particularidades.
    Tenho surdez severa e profunda, mas eu ouço bem com aparelho. O que me incomoda são os sons fortes, por exemplo, barulho dos motores de carros, moto, caminhão etc, além das sirenes de ambulância e polícia. É um stress e devido a isso a noite, eu prefiro n]ao escutar nada só para relaxar o corpo.
    Parabéns pela ousadia e coragem, não deve temer nada e deixe tudo nas mãos de Deus.
    Nós já nos conhecemos no Senac Consolação no ano passado, quando você fez a palestra, pois eu tive a curiosidade para ver o que os outros deficientes auditivos pensam e sentem. 😀
    Bjs