Como entender a audiometria

Como algumas pessoas já sabem, o “Desculpe, não ouvi!” nasceu de tanto eu perturbar o Jairo Marques, do Assim Como Você com os meus causos e desventuras de desbravar o mundo como deficiente auditiva. Chegou num ponto que ou eu fazia um blog ou ficava aqui passando vontade de explicar pra Deus e o mundo como é viver sem audição. Ainda que muitos dos meus leitores (a meia dúzia de seis, como diz o Jairo) são  também surdos oralizados, existem termos que eu poderia muito bem usar e que eles entenderiam perfeitamente, mas quem, por ventura, não tem deficiência nenhuma (ou simplesmente possui outra deficiência distinta) iria boiar e o blog acabaria não atingindo o objetivo necessário: informar. Uma das coisas com as quais nós, que temos audição deficiente aprendemos a conviver desde o instante que se descobre a nossa perda auditiva, é a audiometria. Um exame simples e indolor (a menos que você seja claustrofóbico) importantissimo e grande aliado na batalha pela melhor qualidade de vida de um deficiente auditivo ou surdo. Eu realmente não sou muito boa para explicar as coisas, além de prolixa, não bato bem o suficiente da cabeça pra conseguir explicar coisas simples (porque minha cabeça geralmente faz uns caminhos bizarros, tipo eu sou meio incapaz de contar as coisas de 1 a 100 de forma simples, eu divido em grupos de 3, 5 ou 10 e multiplico), então pedi ao Raul Sinedino, meu entrevistado de 06/05/2009, pra fazer a gentileza de explicar como funciona a audiometria e qual o peso da importância dela.  O texto e os exames são dele. Ficou meio grande, então dividimos em duas etapas:

Como entender uma audiometria ? Pra que ela serve ? Ela é muito mais útil do que a gente pensa! Olhando somente a audiometria você pode entender a fundo como é a audição daquela pessoa e os benefícios/prejuízos ela vai ter com aquela audição. Logicamente, estou falando de surdez.  Para quem não sabe, a surdez é dividida em 4 níveis – leve, moderada, severa e profunda. O grande xis da questão em relação a oralização ser bem sucedida ou não, deve-se a perda severa a profunda. E saberemos o porque analisando a minha audiometria, visto que eu sou surdo de perda profunda. Quem tem perda leve ou moderada, geralmente, a qualidade da voz não é comprometida como é nos casos nos surdos profundos e mais uma vez saberemos analisando a audiometria. Vê como ela é importante para decidir o futuro da criança surda ? Antes de interpretar a audiometria, éimportante entender por que o surdo tem dificuldade de captar os sons agudos em sons baixos. Sabemos que a cóclea é um famoso caracol e assim ela é tridimensional. Assim, as células ciliadas responsáveis pela percepção do som agudo estão na superíficie alta do caracol e as células ciliadas responsáveis pela percepção do som grave ficam mais no fundo do caracol. Sim, e daí ? E daí, quando ocorre a surdez, as células ciliadas mais atingidas são as que estão mais “visíveis”, ou seja, as células ciliadas do som agudo. Já as células ciliadas do som grave ficam mais protegidas. Quer uma prova disso ? Vamos agora interpretar a minha audiometria SEM aparelho: audiometriasemaparelho Vendo a audiometria veremos que tem o famoso gráfico – eixo vertical e eixo horizontal. O eixo vertical são os decibéis. De cima para baixo, aumenta-se o numero de decibéis. O que é um decibel? É a intensidade do som, ou vulgarmente falando, trata-se de som mais alto ou mais baixo. Então, conforme aumenta o numero de decibéis, o som está ficando mais alto. E o eixo horizontal, estão as freqüências e quanto maior a freqüência, mais agudo é o som.  1 – vamos nos concentrar na bolinha e do xis no gráfico. Eles são os testes em forma aérea, ou seja, é aquilo que ouvimos. Vermelho é o ouvido direito e azul é o ouvido esquerdo. 2-  Nota-se que na freqüência 125hz, som BEM grave, eu só percebo o som na altura de 70-80 decibeis. E assim, vai aumentando a freqüência, ficando mais agudo, a linha no gráfico vai caindo, ou seja, eu preciso escutar o som MAIS alto para poder captar conforme ele vai ficando mais agudo.  3- Chegando na freqüência de 2000hz, eu já não consigo mais perceber o som, mesmo ele sendo altíssimo ! 4 – E assim, através da audiometria, calcula-se a média de decibeis que a pessoa percebe e vê em que grau de surdez ela pertence. Podem ver que a minha media no ouvido esquerdo é 103dB e 98dB no ouvido direito. Ou seja, sou surdo BEM profundo! Risos A surdez profunda é acima de 91dB Assim, acredito que dá para entender melhor o que quis dizem em relação às células ciliadas.   audiometriacomaparelho Agora vamos analisar a audiometria COM aparelho. Geralmente, com aparelho obtém-se um ganho de 40%. Porém, no caso dos surdos profundos, muitas vezes o aparelho ajuda, mas não torna-se FUNDAMENTAL para a comunicação dele , é aí que separamos os surdos oralizados dos deficientes auditivos, embora sejam semelhantes em muitos aspectos, porém com uma diferença: o surdo oralizado se vira muito bem sem o aparelho! Analisando a audiometria com aparelho, nota-se que a média já subiu pra 55dB no ouvido esquerdo e 57dB no ouvido direito. Assim, tive um ganho de mais ou menos 40%. Maravilha né? Percebe que os sons que eu percebo oscilam entre 50-60 até a freqüência de 3000 e a partir dela, começa a cair ? Vem novamente o problema dos surdos profundos –som ficando agudo eles não percebem bem, mesmo com o aparelho.  É bom salientar também que a maioria das consoantes e dos fonemas , ficam em torno de 35-45dB, então, com o aparelho, eu não consigo captar elas. Daí a minha audição e fala já fica bastante comprometida. Para falar bem, é necessário escutar. Isso é fato! O bebê aprende a falar tentando reproduzir o que ouviu. É aí que entra o papel das fonos – tentam fazer o surdo oralizado a pronunciar os fonemas de forma mecânica, assim vamos dizer, mostrando-os como pronunciar tais fonemas. E em virtude de não conseguir entender o que é dito, o surdo oralizado quando bem trabalhado na fono, vai desenvolvendo naturalmente o dom de fazer a leitura labial. É importante falar também que a qualidade da voz do surdo oralizado varia de pessoa pra pessoa – como ela foi trabalhada, o esforço dela, da audição dela. Ela pode ter surdez profunda, mas melhor que a minha por exemplo que a faz captar certos sons que eu não capto.  Mas então por que os surdos oralizados usam o aparelho se ele não é útil? Eles usam por que o aparelho os auxilia a ter noção de som, saber se está falando alto ou baixo, conseguem falar melhor por que estão ouvindo a propria voz. E também com o aparelho, são capazes de desenvolver a memória auditiva na fono para certas frases / palavras.  Amanhã mostrarei a minha audiometria como surdo implantado e verão o por que do implante ser a benção de Deus para as crianças surdas profundas.

Bom, como disse o Raul. amanhã tem mais um texto sobre isso, pra quem estiver interessado no assunto. Beijinhos, Lak

32 palpites

  1. Isa Grou disse:

    Olá Lak,

    Adorei o post…. parabéns.
    Sou surda 100% do ouvido esquerdo devido a um tumor (neurinoma do acústico) que tive.
    Se vc puder ir conhecer o meu blog ficarei feliz, e assim vc saberá mais detalhes a respeito.
    Parabéns pelo seu espaço, viu! Gostei muito.
    Já te vi lá no Jairo, eu também faço parte da “tropa” para a conquista do mundo (risos).

    Beijos.

  2. Leila disse:

    Que legal… Até que me liguei para os detalhes que nunca reparei hahaha…
    Demorei pra entrar um pouco no blog 😳 hoje à noite, pois saí correndo p/ assistir Oprah hahaha.

  3. Lakinha kkkkkkk entender audiometria pra mim é a mesma coisa que ir bem num teste de matemática, é uma missão quase impossivel. Minha prima e meus médicos já cansaram de explicar e a mula aqui n aprende kkkkkk. Agora eles falam só o basico q eu preciso saber e ACABOU kkkkkk.

  4. Maíra disse:

    Entender audiometria é sempre um saquito!! 😛

  5. AUGUSTO disse:

    Oi, tudo bem? Tenho uma dúvida, eu fiz duas audiometrias, em uma o reaultado deu 40db no OE, e 45 na OD, ocorre que na segunda, em que o grafico foi quase identico, o resultado foi muito diferente, de modo que o resultado demonstrou perda de 35 Db em ambos ouvidos. Dai fiquei muito na dúvida, como dois gráficos iguais podem ter dado resultados tão diferentes.
    Dai espero que possa me responder, tirar minha dúvida.
    Muito obrigado.

    • laklobato disse:

      Augusto,
      o ideal seria você pedir pra fono que pediu essa audiometria te ensinar a lê-la.
      O fato de você ter achado o grafico idêntico, não significa, necessariamente que ele realmente seja.
      A configuração do grafico diz respeito ao tipo da perda (se a perda é maior nas frequencias graves ou agudas ou se a perda é semelhante em todas frequencias). Assim o grafico pode ser plano, uma rampa, um “u” etc. Mas essa linha (que você chama de grafico) pode estar mais pra cima ou mais pra baixo; indicando o grau da perda. Ou seja, pode ter uma linha plana, indicando que há uma perda auditiva igual em todas as frequencias (sons graves, médios e agudos) mas que essa perda é em 45 dB (ou seja, o menor som que a pessoa escuta está em 45 dB).
      De qualquer forma, é muito difícil explicar sem ver as audiometrias, então, o ideal seria você voltar à fonoaudióloga e pedir pra ela esclarecer isso pra você, com os exames em mãos.
      No mais, tamos aí.
      beijinhos

  6. eu limpando o ouvido pedir a audição 100% sudo do ouvido esquerdo queria saber se a possibilidade de reconperar a audição

  7. Rosane Silva disse:

    Oi,eu descobrir que tenho uma perda profunda no ouvido esquerdo, na vrdade eu desconfiava, pq quando alguém ia me falar algo no ouvido eu virava o direito, meu aai quendo eu fui fazer exame para fixar numa firma ai meu exame deu, eu eu escutei em 100db, posso me considerar como portadora auditiva?

    • laklobato disse:

      Você escuta perfeitamente com o direito? Se sim, você tem audição unilateral e existe recursos pra tratar isso, se é o que você quer saber. Mas, com audição perfeita num dos ouvidos, dificilmente é válido para para o sistema de cotas. Bom, considerar-se deficiente, você pode. Mas nada grave, felizmente.

  8. evandro carvalho disse:

    boa noite gostaria q vcs me esclarece se umas coisa tenho perda auditiva desde pequeno causada pela uma doença chamada menigite no qual nao tenho audiçao nenhuma perda total. Fiz um novo exame de audiometria e acusou q tenho 60db no ouvido esquerdo foi isso q tava no exame engraçado por que no exame anterior tinha 70 db no ouvido esquerdo gostaria te tira essa duvida obs não tenho ouvido direito ta

  9. Carlos disse:

    olá, devido a uma otite mto forte q tive perdi totalmente a audição do meu
    ouvido direito,
    no meu teste audiometrico, fala q o meu OE está 45db e o meu OD está 0db.
    Eu sou considerado um deficiente auditivo de qual grau?

    qual foi minha perda de decibeis?
    com essa minha perda eu consigo ingressar na faculdade pelo sistema de cotas?
    considerado deficiente auditivo?

    por favor me reposdam é mto importante pra mim.

    obrigado

    Carlos

    • laklobato disse:

      Não sei te responder, procure uma fonoaudiologa. Sou apenas uma leiga no assunto, apenas tenho deficiencia auditiva tb e escrevo sobre o tema. Isso só um especialista pode te dar parecer….
      Se vc tem audição normal num dos ouvidos, o sistema de cotas não serve pra você não. Tem que ser perda bilateral, ate onde sei, mas ainda deveria ser confirmado por um especialista, por favor.
      Abraço.

  10. Carlos disse:

    eu escuto perfeitamente no ouvido esquerdo, mas o direito é perda total.
    posso entrar pelo sistema de cotas? sou considerado um deficiente auditivo?

    se for, qual o meu grau de deficiencia?

    obrigado

  11. HELENA disse:

    SOBRE ESTE NEGOCIO DE COTAS É COMPLICADO, NÃO POSSO TRABALHAR COM TELEMARKETING, POIS SOU SURDA DO O DIREITO, MAS COMO DEFICIENTE NÃO ENTRO PORQUE O PROBLEMA ESTA SÓ EM UM, QUE DIFÍCIL, ASSIM NÃO DÁ.

  12. Marcelo Beltrão disse:

    Olá lak, gostei do blog. Achei interessante as informações passadas sobre a gravidade eo nível de deficiência auditiva. Sou deficiente de grau leve a moderado na orelha esquerda e severa a profunda na Orelha direita. Uso aparelhos auditivos a 4 anos, mas tenho o problema a mais de 29 anos. Sugiro a todos que frequentam o blog, que o exame de BERA ( Audiometria de tronco cerebral) é utilizado para confirmar o exame de audiometria.

  13. Carlos AMF disse:

    Sou deficiente auditivo congênito com perdas bilaterais. Fiz um concurso recentemente no qual me declarei como deficiente sendo meu laudo deferido pela banca. O fato é que fui reprovado pela perícia médica que simplesmente me desclassificou por 1 db, ou seja, na frequência de 500hz, no OD 45db e OE 40db, lembrando que nas outras frequências tenho perdas de mais de 50 db em ambos os ouvidos. O fato é que a banca não aceita o termo “perda média limiar” pois no Decreto nº 5.296, de 2004, no art 70, inciso II fala:”- deficiência auditiva – perda bilateral, parcial ou total, de quarenta e um decibéis (dB) ou mais, aferida por audiograma nas freqüências de 500HZ, 1.000HZ, 2.000Hz e 3.000Hz”. Não é mencionado perda “média”. Entrei com mandado de segurança e estou no aguardo. Já falei o o meu médico e acho isto um absurdo. Não entendo como é difícil e caro lutar pelos direitos da gente. Mais uma coisa: Se eu fosse aprovado pela perícia, seria o primeiro e único colocado neste concurso. Abraços.

    • laklobato disse:

      Tb acho isso um absurdo. Essa mania de brasileiro de ficar discriminando deficiencia. Na Europa, ou vc é deficiente ou não é, simples assim. Ficar determinando a partir de quanto pode usar benefícios, é complicado. Pq na hora de conseguir emprego, uma deficiencia besta pode ser usada contra vc sim.
      Lamento pela demora de conseguir a vaga, espero que consiga o quanto antes.
      beijos

  14. carolina brito disse:

    adorei seu blog eu irei começar agora em 2011 minha faculdade de fonoaudiologia e esclareci mt coisa no seu blog mt obrigada valeu mesmo*_* irei recomentar as minhas amigas p elas olharem seu blog 😀 😀

  15. Ana Paula disse:

    Olá, você pode tirar uma dúvida minha??? Pra que servem as setinhas colocadas à caneta pela fonoaudióloga no exame de audiometria????
    Muito obrigada,
    Ana Paula

  16. maria disse:

    eu sei que nao me encaixo na lei de cotas apesar da minha perda ser considerada grande e sensorial mas gostaria so de um esclarecimento tenho perda bilateral de 55 em um ouvido e 60 no 300000HZ mas tem uma conta dos medicos que nao sei gual que ainda nao me encaixo .mas minha preucupaçao e se posso dexar de escutar literalmente com a idade ou se os aparelhos vao me ajudar com o passar dos anos .pois gosto muito de falar e escutar pessoas sem falar como gosta de ouvir musicas . me de uma luz a respeito disso .acho que vou fazer uma pegunta idiota mas posso parar de falar se perder minha audiçao ou nao .so perguntei pois minha prima assim falou me senti muito mal com isso por favor me responda .

  17. maria disse:

    sim isso me preucupa muito gostaria de saber se os aparelhos resolvem ou nao adianta sei que tudo esta ligado ao cerebro e o que posso fazer no momento nao sofro com isso mas so com a sofro por pensar em viver no total silencio .e ter me readapitar a um mundo novo onde o silencio prevalece e a discriminaçao e grande

  18. Tamiris Akbart disse:

    Parabéns pelo blog,pelo post,pela sua força !!!
    É incrivel ver como uma pessoa que tem surdez profunda fala sobre o assunto,e é encantador perceber que você procurou estudar/saber de tudo sobre o que está acontecendo com a sua audição,você é um exemplo super especial de pessoas que se superam na sabedoria 😀
    Sou estudante de fonoaudiologia,e só tenho que te agradecer pela experiencia que vc passou pelo post e a sua explicação super detalhada sobre seus testes de audiometria que me esclareceu muitas dúvidas sobre.

    Vou continuar acompanhando seus post,é incrivel o blog!
    :*

%d blogueiros gostam disto: