Cartão de Descrédito

Há muito tempo atrás (tá, não tanto assim) contei da minha triste saga com um cartão de crédito cujo atendente me rebatizou de Maria Igreja. Tá, eu sei que Lakshmi não é um nome fácil pra quem não é hábil no sânscrito,  mas daí virar Maria Igreja ainda é um fato inacreditável – e olha que foi há 2 anos.

Heis que ando tendo a prova cabal de que o Santo Deus dos Cartões de Crédito – ah, vai, as Cias de cartão de crédito tem culto próprio – definitivamente não gosta de mim…

Bom, quando eu estava na faculdade (leia-se, na década retrasada), fiz um cartão de crédito agregado à minha conta universitária. Eu adorava esse cartão de crédito, porque durante muito tempo, foi o meu ápice de independência, porque o crédito era bom e me permitia fazer tudo que me dava na telha. E ele me acompanhou  por muitas viagens, baladas, compras e tivemos uma linda história de amor.

Mas, como vocês sabem, nem toda história de amor termina com final feliz…

Heis que, pelo fato dele não ter se modernizado, ou seja, virado cartão de chip, ele se tornou alvo fácil de clonagem. E, um dia, o inevitável aconteceu e meu cartão foi clonado. Felizmente, eu percebi que tinha algo errado e pedi pro Edu ligar e descobrir o que se passava.

Normalmente, o Edu é bem cara de pau e abusa do fato que meu nome termina com i e se passa por mim, quando precisa resolver algo burocrático via telefone, por mim. Ele só altera a maneira de falar o nome, de Lá-qui-chi-mi pra La-quís-mi (diz ele que soa mais másculo haha). Mas, como nesse caso se tratava de fraude de cartão, ele achou melhor explicar que  eu sou deficiente auditiva e não consigo entender bem o que dizem ao telefone.

Ah, pra quê? O primeiro atendente mandou eu usar o serviço 0800  de deficientes auditivos. O problema é que não tenho um TS (telefone de surdos, que nada mais é que uma máquina de escrever que se comunica somente com outro aparelho idêntico)  em casa, porque, óbvio, 90% das coisas podem ser resolvidas por email, atendimento online ou SMS. Ademais, todas as pouquíssimas vezes que tentei usar esse serviço fora de casa, alegam que não podem provar que eu sou eu e serviços mais complexos só pessoalmente. Portanto, nunca me animei de comprar um TS só pra resolver burocracias.

Depois de muita briga, telefone batido na cara – da parte dos  atendentes do cartão – uma alma caridosa aceitou falar comigo com o Edu traduzindo o que ela dizia. Porque, óbvio, falar eu posso, o problema é entender o que eles dizem, já que ouvir consigo perfeitamente. Bastou ela me perguntar meia duzia de coisas e eu autorizar, via voz, ele ser meu porta-voz. Pronto. Problema resolvido e consegui bloquear o cartão e receber em casa o formulário de cancelamento das compras que o salafrário que clonou meu cartão fez (que alias se resumiram a 1034829783 compras de roupa no Brás).

O lance é que, semanas depois, ainda não consegui cancelar o cartão, visto que eu não quero mais um cartão sem chip.

Isso, não aceitam fazer por meio de intermédio. Ok, mas também não aceitam fazer isso pessoalmente na agência do banco. A opção é escrever uma carta. Mas, sabe como é, pra mandar o formulário que eles mesmos me mandaram, tive que mandar uns 3, porque alegavam que não recebiam e me mandavam outro.

Veja bem, como deficiente, não aceitam nenhuma das alternativas que ofereço simplesmente pra cancelar o cartão que não me serve mais. Mas, meu dinheiro sempre serviu pra pagar a fatura, né? Vai entender…

No mais, acho uma baita falta de respeito só aceitarem fazer um serviço por telefone. Sempre deveria haver a alternativa de resolver as coisas pessoalmente!!

Beijinhos sonoros,

Lak

24 palpites

  1. Renata disse:

    Que horror, Lak! Esses cartões de credito não prestam…! E, ah, eu tenho foto com o cartão de crédito Maria igreja!! 😀

  2. Simone Bernardo disse:

    Lak, na época em que você falou do “incidente” do cartão de crédito, eu dei umas boas risadas, ao mesmo tempo, precisei conter para não magoar você!
    É, como aconteceu com você ao querer resolver aquele problema nestes dias, a coisa não foi fácil… 🙁 Quanto a mim, sempre resolvo as coisas pessoalmente.
    Tenha um dia muito lindo! Beijokas.
    Simone.

  3. Lu disse:

    Cancelar um cartão de crédito é missão para poucos…. Mas vale a briga! Deve ser ilegal não poder cancelar pessoalmente, não?! Procura o Procon!! Chama a tv, o rádio….. Eu fico muito irritada com essas empresas de cartão! Parece q eles podem fazer qq coisa com a gente!!! 😯
    Minhas férias acabaram, vc vai ter que aguentar meus palpites de novo!!
    Beijinhos!!

  4. Caty disse:

    É f… mesmo porque em se tratando de operadoras de cartão de crédito, só pode ser resolvido via telefone já que essas empresas não possuem rede de atendimento pessoalmente. Se o cartão for vinculado à sua conta corrente, talvez você tenha sorte de o gerente do banco resolver pra você ligando para a administradora. O que eu faço é pedir que minha mãe se passe por mim, porque já sei que explicar que não escuto não vai resolver (só complicar!). Como você diz, eles nos mandam procurar um tel para surdos. Deviam nos fornecer uma senha especial, aí através do site poderiamos resolver via email ou atendimento online né?
    Beijo Lak!

  5. Simone Bernardo disse:

    Sim, acredite se quiser, o gerente faz pelo telefone por mim..?

  6. Caio disse:

    Rs, seu blog é muito legal, Lak. Volta e meia eu dou uma lida. Tem uma garota que trabalha comigo com o seu nome, com a diferença de ter “n” no final: Lakshmin. Ela sofre com a pronúncia errada do nome dela todo dia, rs. Maria Igreja seria mais fácil mesmo. 😉
    Bjos!

    • laklobato disse:

      Caio, dificilmente falo meu nome, normalmente só falo Lak. E Lak nem é dificil, vai? No trabalho, sempre me conhecem por Lak apenas…
      “Lakshmin” deve ser alguma variação específica. Tem tb: Laksmi, Lakshimi, Laxmi… e todas estão certas, visto que é tradução fonética de um idioma com outra grafia. hehehe
      Beijos

  7. Andressa Engel disse:

    Passei muita raiva com o dito cartão de credito esses tempos tbém…No fianl do ano perdi meu cartão, como não escuto fui na agencia Bradesco resolver pessoalmente, como eles não resolvem os problemas do C> Credito a moça achou que eu estava falando do C da C/C…assinei o papel pedindo o cancelamento e o novo cartão….sai do banco fui ao mercado fazer compra, qdo fui pagar com meu cartão da C/C o cartão estava inválido, resumindo a moça cancelou os dois cartões e eu fiquei com cara de tacho no supermercado…enfim depois de muitas idas e vindas do banco essa semana resolveram meu problema e me enviaram um 1 cartão que funciona como credito e debito…ufa…
    Bjus

  8. Julia disse:

    Cancelar cartão é um saco para 99,99% de seus possuidores que tentam faze-lo. Imagino que mais complicado quando exige de alguns atendentes o uso de um terceiro neuronio. E concordo que deveria haver um canal para o cancelamento pessoalmente no banco, assim como maior acessibilidade. Afinal, se a gente vai la pessoalmente pedir um cartão e tendo nome limpo na praça e um dinheirinho na conta pra isso, eles fazem rapidinho, né não?!!!

  9. zuleid disse:

    Oi Lak!
    O problema é que os atendentes são deficientes no quesito entendimento…Há alguns anos atrás eu precisando sacar e não conseguia…a mensagem dizia que não conseguiam conexão com minha conta, daí eu selecionei a opção DEPÓSITO e a conexão funcionou e CLARO QUE EU APROVEITEI e saquei! 😀 😛

  10. Marília Sunshine disse:

    Oi Lak! Concordo com a Simone, o gerente faz por telefone sim! Na loja da OI tivemos que fazer um cancelamento tbm por tel, fomos a loja e a moça fez pra gente! Pede lá! E aqui… por curiosidade (tenho muuuuitas), quanto custa o tal do TS? Vi um nessa loja da OI e achei legal! Mas como na minha casa ninguém precisou (felizmente) não tenho noçao dessas coisas, rs. Vou dar uma geral no seu blog, faz tempo que não leio!! 😛

    • laklobato disse:

      Posso descobrir pra você, Marilia, porque, na real, não faço ideia… Mas sei que só uma empresas vende…. Assim que souber, te aviso.
      Beijos

  11. Artur Guarnieri disse:

    Oi Lak, acho que é uma boa briga para entrar. Eles podem até fornecer uma linha especial, mas e as pessoas que não possuem renda suficiente para ter um aparelho desses(não faço idéia do preço)? Enfim, sou suspeito para falar pois nunca me aborreço com banco, deixando sempre a critério de algum Juizado Especial. Você poderia tentar uma procuração particular com a finalidade de resolver esta situação para você no nome de alguém em que você confie. É só ambos registrarem o nome em algum cartório(abrir firma) e validar o documento por escrito. Se quiser, devo ter algum modelo aqui. Mas ainda não acho ideal, visto que você tem plena capacidade de resolver isso e como já disseram aqui, os atendentes é que sofrem com a deficiência do atendimento… Abraços

  12. Rita Costa disse:

    Pois é, pra que facilitar se podemos complicar né? A gente até tem um “arrupio” na cacunda quando ouve falar em cancelamento de cartão de crédito, é um desgaste tremendo até para quem não é da matrix, imagine então para quem oferece qualquer desafio ao que eles “aprenderam” no treinamento. Guardada as devidas proporções ontem passei por um perrengue desses com a Júlia pois ela tinha que fazer um ultrassom (que já vez várias vezes sem problemas) mas o “dotô” insistiu que a bexiga tinha que estar cheia e eu insisti que ela não controla e que se a bexiga encher o xixi vaza mas como ele só sabe fazer o exame dessa forma ficamos lá quase duas horas lá de bobeira tentando encher uma bexiga furada (???) até que uma outra médica (essa sim) conseguiu fazer o exame num paciente “fora do padrão”. Não é fácil ser modelito exclusivo né, Lack?. Ah, sei que está longo esse coment mas preciso dizer que estou rindo até agora com o seu nome no cartão kkkkkkkk Desculpe mas não dá para não rir, ninguém mandou contar pra gente rssss.

    beijinhos sonoros pra você

    • laklobato disse:

      Rita, eu tenho predisposição a formação de calculos renais. Então, volta e meia, faço ultrassom das vias urinárias pra ver se os rins estão limpos. Nunca consigo tomar a quantidade de água que mandam e segurar o tempo necessario. Eu bebo 6 copos (desses de 180ml) 15 minutos antes do exame e ponto. Sempre dá resultado normal…
      Não tem como exigir que todas as pessoas sejam iguais, porque não são. Imagina criança segurar vontade de fazer xixi? E matrixiana, ainda por cima? O cara aí devia usar drogas pesadas, isso sim!! haha Ainda bem que apareceu outra pessoa e resolveu a burrice o imbecil!!
      Sobre o nome do cartão, é pra rir mesmo… Na hora, não achei graça, mas hoje em dia, me divirto com isso!! hahahaha
      Beijos