Devo pedir a troca do processador do meu IC?

Tenho visto muitos pais e mães, nos nossos grupos de implante coclear do Facebook, debaterem se já devem pedir a troca do processador aos convênios.

Tudo porque o Parecer Técnico nº16/2016 da ANS garante a manutenção e substituição de peças e processadores já sem garantia, quebrados e/ou obsoletos e muita gente tem divulgado que conseguiu a troca de processadores antigos por novos via convênio. Resultado, todo mundo que tem modelos mais antigos fica interessado em trocar para os modelos atuais.

Pensando nessas dúvidas que tem surgido “Troco ou não troco?”, “Será que meu convênio cobre?”, “Modelos atuais são sempre melhores que um modelo ultrapassado”, resolvi pontuar o que eu acho (lembrando que é apenas a minha opinião,  ainda que baseada no que ouvi de especialistas, entre médicos, fonoaudiólogos e advogados).

Posso simplesmente pedir a troca do meu processador porque a marca lançou um modelo novo?

Não, os convênios não são obrigados a trocar apenas porque a marca lançou um processador mais moderno. A troca é garantida quando o usuário está em risco iminente de ficar sem ouvir, ou seja, quando o aparelho está em risco de quebrar a qualquer momento, quando as peças já estão com a garantia vencida há muito tempo, quando já não são mais fabricadas e/ou já não tem conserto. A troca deve ser solicitada somente como um último recurso.

O modelo mais moderno é sempre melhor que o modelo que eu tenho?

Como toda tecnologia, modelos atuais sempre trazem novidades mais modernas, mais conectividade, mais acessórios, melhor performance, etc.

Mas isso não significa que é necessariamente melhor para você que o seu atual. Falo isso porque, principalmente crianças, pode haver uma certa dificuldade de se adaptar a um novo sistema de programação mais inteligente. Pense que ela sempre ouviu daquela forma, é a zona de conforto dela, onde ela aprendeu a interagir com o mundo. Os pais, na pressa de querer um modelo mais moderno, que oferece coisas supostamente muito melhores, se esquecem de avaliar se essa troca é uma real necessidade da criança, ou apenas anseio de “dar o melhor”.

O aparelho vem apresentando falhas? Está em risco iminente de quebra, ao ponto da criança ficar sem ouvir em breve?

Ainda tem assistência técnica para o modelo? Ainda há peças disponíveis para substituição sem necessitar a troca? Avalie esses detalhes antes de pedir a substituição completa de um modelo.  O mesmo vale para adultos ansiosos. A troca é necessária ou apenas um desejo?

Peço a troca agora ou espero o próximo modelo?

Ainda pegando gancho na pergunta anterior: é uma necessidade ou um desejo?
Pergunto isso, porque quanto mais pudermos esperar, mais moderno será o modelo pelo qual o aparelho será substituído. E pedir substituição do aparelho agora, sendo que vão lançar outro ano que vem, sem uma real necessidade, fará com que você demore bastante tempo para conseguir uma nova troca. E seu aparelho pode vir a ser uma tecnologia ultrapassada diante de uma mais moderna presente no mercado. Se for uma urgência, peça agora porque cada dia sem ouvir, é um dia que você não tem oportunidade de viver de novo. Mas, se é apenas o desejo de ter um modelo mais moderno, com o seu ainda funcionando, pode ser algo que te leve ao arrependimento, diante do lançamento de outro modelo mais novo.

O convênio é obrigado a pagar o modelo mais moderno da minha marca?

Não exatamente. O convênio é obrigado a substituir o aparelho que não funciona por qualquer outro que funcione para o seu caso. Caso o plano de saúde queira trocar por um modelo mais antigo, você pode tentar argumentar que quanto mais nova a tecnologia, mais tempo ela leva para entrar em obsolescência. Por isso, é importante que o médico consiga especificar as suas necessidades em seu laudo, que de alguma forma expliquem porquê é necessário esse ou aquele modelo.

Conforme a Dra. Marianne Golden, advogada especializada em planos de saúde:

Os planos de saúde devem custear a troca de processador quando for necessário e indicado pelo médico. Este profissional, com base no histórico do paciente após a cirurgia do implante coclear, nas dificuldades de manutenção e no relatório técnico da empresa responsável pelo aparelho, emite um laudo solicitando a troca do processador. É comum que aparelhos antigos e fora da garantia que estão na iminência de parar de funcionar, pois apresentam funcionamento intermitente, ou que já não estejam mais funcionando sejam trocados por um modelo mais atual, dado que o próprio modelo já utilizado está obsoleto. Outra situação na qual é possível solicitar a troca do processador é quando este, apesar de ainda estar funcionando, encontra-se com tecnologia muito defasada em relação aos modelos atuais e isso compromete o desempenho do paciente. Ainda que esta possibilidade exista, vale lembrar que ela é uma exceção e precisa ser analisada e comprovada caso a caso. Por exemplo um modelo de caixinha preso na cintura sendo que os aparelhos atuais já são bem menores, retroauriculares ou sem fio e possuem filtros para processamento de fala muito mais desenvolvidos.

Em regra, as operadoras de saúde devem custear a troca do processador por qualquer outro modelo, mas cabe ao médico, e não à operadora, indicar o modelo mais adequado ao paciente. Este é, inclusive,  o entendimento do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. Demais Estados também vem adotando este entendimento.

Saiba mais sobre convênios no blog da Drª Marianne

A troca do processador por outro mais moderno é sempre o desejo de muitos. Mas, é preciso bom senso na hora de solicitar essa troca, sem que ninguém seja prejudicado com ela. Inclusive você mesmo!

Beijinhos sonoros,

Lak Lobato

6 palpites

  1. 👏👏👏 ótima matéria Lak Lobato, participo de grupos aonde vejo algumas mamães querendo troca como quando trocamos de carro… querendo um modelo novo mais caro rsrs precisamos ser coerentes enquanto outras querem apenas a manutenção, nunca esquecer que o mais importante é ouvir com essa abencoada tecnologia que é o IC, sou grata pelo resto de minha vida a Deus, ao meu plano de saúde Unimed por ter dado a oportunidade de ouvir a minha filha, bjos.

  2. Aplausos para você, partilho do mesmo pensamento.

  3. LIGIA disse:

    Queria saber se planos de sai de de estatal..tipo Eletrobras e plano de servidore publico municipal..q nao sao planos privados..sao obrigados a cobrir esta troca?ou eles nao sao regulados pela ANS?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Emoticons Smile Grin Sad Surprised Shocked Cool Mad Razz Neutral Wink Red Face Cry Evil Twisted

%d blogueiros gostam disto: