Mas heim?!

Bom, tudo começou quando eu tinha uns 10 anos. Uma noite fui dormir, logo depois de falar ao telefone com meu padrinho, que estava em Paris e, no dia seguinte, acordei completamente sem audição.
Dramas a parte – não, não foi fácil lidar com isso, mas não me convém falar disso agora – diante de uma nova forma de se viver, tive que redescobrir o mundo e a mim mesma.
Fiz tratamento por uma cura física que não veio, fiz fonoterapia e tudo o mais que a subita ausência de audição exigia.
Mas, exceto por esse detalhe, a minha vida continuou correndo normalmente. Terminei o colégio, fiz faculdade, aprendi a dirigir, namorei, estudei francês e espanhol (em Madrid), casei, comecei uma carreira, fiz e perdi amigos, me encontrei e me perdi milhares de vezes.
Por vezes, me sentia a mais normal das criaturas, noutras, uma completa aberração; assim como todo mundo.
Busquei todos os tipos de respostas pra minha deficiência, encontrei ela na filosofia hinduísta do karma, fiquei satisfeita e permiti que a vida continuasse. Não acho que todo mundo deva aceitar isso como resposta pra nada, porque cada um sente que se encontrou da sua maneira e o que funciona pra mim, não precisa necessariamente funcionar pro resto da humanidade. A única coisa que considero imprescidível é que as pessoas se sintam bem consigo mesmas e tenham paz para viver seu dia a dia, pouco importando se a pessoa é privada de audição, de visão, se tem limitações físicas, mentais ou pessoais. Somos todos parte integrante das próprias vidas.
Beijinhos,
Lak

6 palpites

  1. kali disse:

    Bom, ja fazem muuuuuuuuuitos anos (no meu entendimento sao muitas encarnaçoes) que nos conhecemos… e, mesmo sabendo que parte do mundo la fora pensa que vc é diferente (no sentido de deficiente), pra mim a sua diferença sempre esteve na sua personalidade. Sempre achei que vc é especial, mas pq é muuito inteligente, tem um humor incrivel, uma personalidade unica, um carater incontestavel e, como se nao fosse suficiente, é muuuito bonita!
    Isso tudo pra dizer que pra mim a sua relaçao com as pessoas “do mundo la fora” sempre foi desigual, mas pq vc sempre esteve acima da média!!!!
    Vc esqueceu de dizer que adora dançar, e que isso é uma coisa que vem da alma e nao dos ouvidos….
    Lalazita, reafirmo minha admiraçao e meu amor por vc! Sempre!
    Beijos
    K.

  2. Claudia disse:

    E bem hoje, eu precisava ler isso. Chorei… vou ler de novo. Obrigado. Gracias!

  3. Muito bom vir aqui ao nascimento do blog…
    Parto normal sem sofrimento como convém aos bem nascidos!
    Tinha que dar no que deu: SUCESSO!!
    Bjs.

    • laklobato disse:

      Hehehe valeu… foi feito com carinho, com dedicação. E o próprio blog me ajudou muito. Não estava nos meus planos, a curto prazo fazer implante coclear.
      Via de mão dupla mesmo, eu fiz o blog e o blog me fez.
      Beijinhos

  4. Lak, comecei hoje… já tinha lido alguns atuais, e desde o 1º vc mostra tanta graciosidade na escrita! Não sou apenas fã do teu blog, sou tua fã! bjoos