O guia completo do Sistema Baha

Existem diversas causas e tipos de deficiência auditiva. Por isso, é necessário que também hajam diferentes tipos de soluções auditivas. E uma dessas tecnologias é o Sistema Baha, um implante de condução óssea.

Diferente do implante coclear, o Baha utiliza a função natural do corpo de conduzir o som através da vibração via osso do crânio. É indicado para pessoas que não se beneficiam de aparelhos convencionais e precisam de uma ajudinha para ouvir melhor.

Vamos, então, conhecer um pouco mais sobre essa tecnologia:

Para quem o Baha é indicado?

O sistema Baha foi feito para tratar a perda auditiva condutiva, perda auditiva mista e surdez unilateral.

Como o Baha funciona?

Você já encostou a cabeça na janela do ônibus e não apenas sentiu, mas também ouviu a vibração do motor? É meio assim que o Baha funciona.

Ele tem uma espécie de motorzinho dentro dele chamado transdutor. O processador capta o som ambiente, o transdutor transforma em vibrações. Essas vibrações são transferidas para um pino de titânio chamado “pilar” que fica implantado no osso do crânio que, por sua vez,  conduz a sensação sonora até a cóclea.

Se você tem perda unilateral, ou seja, tem apenas uma cóclea boa, o Baha pode ser colocado atrás do ouvido que não escuta e, através da condução óssea, transfere o som diretamente até a cóclea da outra orelha que funciona.

Sistema Baha Connect: O processador de som detecta o som, transforma em vibrações que são transmitidas à um pino de titânio ancorado ao osso do crânio, fazendo com que as vibrações cheguem à cóclea.

Escolhendo o modelo

A última geração do Baha possui 3 modelos com diferentes potências, que são escolhidos de acordo com o grau da sua perda auditiva.

Baha 5 Baha 5 Power Baha 5 SuperPower
Modelos
Altura 26 mm ~33 mm* 39,1 mm
Para perda de até 45 dB 55 dB 65 dB
Antecedido por Baha 4
Baha 3 (BP100)
Baha Divino
Baha 3 Power (BP110)
Baha Intenso
Baha Cordelle II
* tamanho aproximado

O Baha 5 é o menor processador de implante auditivo do mercado, com pouco mais de 2 centímetros. O Baha 5 Power, lançado no final de 2016, chegou para substituir o Baha 3 Power para quem precisa de um pouco de mais potência. Já o Baha 5 SuperPower, também lançado em 2016, veio para tomar o lugar do antigo Cordelle II e chega com uma configuração alternativa um tanto diferente: é possível usá-lo abaixo da orelha.

Os 3 modelos possuem o que há e melhor em tecnologias para implantes auditivos:

  • Conexão com acessórios True Wireless: Phone Clip, TV Streamer, Mini Mic 2 e Mini Mic 2+;
  • Conexão Bluetooth direta com iPhone, iPad e iPod Touch através da tecnologia “Made for iPhone”;
  • App Baha 5 que permite o controle total do processador e localizar o processador pela casa;
  • Controle remoto.

Escolhendo o modo de acoplamento

Antes da cirurgia, o candidato poderá passar por um período de testes usando o Baha Softband – uma faixa especial para acoplar o Baha que segura o processador em contato com a cabeça. Essa faixa é bastante utilizada por crianças durante o período de aquisição da linguagem, pois a cirurgia só pode ser feita após os 5 anos de idade.

Depois do uso da Softband, o paciente pode escolher entre as duas soluções implantáveis: o Connect ou o Attract.

Para quem precisa de uma potência maior, a solução mais adequada é o Baha Connect. Com ele o processador é acoplado diretamente ao pilar que transmite as vibrações ao osso do crânio. Neste caso, os cuidados constantes com o pilar e a pele ao redor dele são essenciais.

Para usuários que não precisam de muita potência, o Baha Attract pode ser uma boa opção, pois o implante é totalmente interno (o pilar não fica aparente), sendo uma vantagem não apenas estética como requer muito menos cuidados com a pele e o pilar.

Baha Connect Baha Attract Baha Softband
Modelo
Ativação* aproximadamente 6 semanas aproximadamente 6 semanas faixa usada antes da cirurgia
Posição O pino pode ser colocado em praticamente qualquer lugar O ímã interno precisa ficar posicionado atrás da orelha, na área mais plana possível O usuário pode escolher a posição mais confortável e efetiva
Cuidados Constante limpeza do pilar e da pele ao redor Apenas cuidados com o processador Apenas cuidados com o processador e a faixa
Ressonância magnética Pode-se fazer ressonância com o pino de titânio** É preciso passar por uma cirurgia e retirar o ímã para fazer ressonância Basta retirar a faixa
Visibilidade do implante O pino de titânio é sempre visível fora da pele Sem o processador, o implante do Baha Attract é invisível Não há implante
Potência do som O processador fica conectado diretamente ao implante interno, aproveitando ao máximo o potencial do sistema Como o ímã é uma camada a mais entre o processador e o implante, as vibrações perdem um pouco a potência. Pare quem ainda tem um residual auditivo, isso nem sempre é um problema Como não há implante ancorado ao osso, a qualidade de som durante o período de testes é inferior ao resultado final após a cirurgia
* o tempo de ativação pode variar para cada caso
** sempre consulte o seu otorrino antes de passar por uma ressonância magnética
Fonte: Blog Seeking a Life Unmuted

Imagens: Cochlear (divulgação)

Beijinhos sonoros,

Lak Lobato

25 palpites

  1. COMPARTILHANDO NO SULP COM LINK PARA SUA MATÉRIA.

  2. Cinthia Meira Cinthia Meira disse:

    Uma curiosidade de quem não conhece bem o Baha: no caso em que o pino fica aparente, não existe um risco maior de infecção, ou, no caso de mau manuseio, de deslocar do lugar? Visto que fica mais exposto, imagino que precise de todo um cuidado, mais do que os outros?

    • Denise Akemi Denise Akemi disse:

      eu uso o Baha e meu implante é com o pino. De vez em quando dá uma inflamadinha sim, mas nada que uma pomadinha não resolva….e não desloca não, ele passa pelo processo de osseointegração, é como um pino de implante dentário, por exemplo =)

    • Cinthia Meira Cinthia Meira disse:

      Hum, entendi..interessante Isso!

    • Lak Lobato Lak Lobato disse:

      Que legal você vir contar sua experiência, Denise. 🙂 Nada melhor que quem utiliza a tecnologia para dar uma idéia clara de como é a experiência de usá-la. Espero que tenha gostado do post sobre o Baha! Se quiser ver algo em especial sobre o tema no DNO, avise que estamos às ordens! 😉

    • Denise Akemi oie acabei de fazer minha cirurgia de implante do pino para acoplar o baha , quanto tempo durou para a cicatrização ?? Seu corte passa no meu do pino ou por fora dele ?? Posso te adicionar ?? To com muitas dúvidas …

  3. ela ja estar disponivel pelo SUS???

  4. minha filha precisa desse implante mas nao sei bem como eu faço pra conseguir pelo SUS.

  5. Marcelo Lopes disse:

    Explicação simples e direta. Show!

  6. Tamires Luiza Tamires Luiza disse:

    Alguém sabe me informar se uma criança que não possui o nervo auditivo pode fazer o implante Baha?

    • Lak Lobato Lak Lobato disse:

      Seria um caso de perda unilateral? A criança tem uma audição normal num ouvido e no outro, não tem o nervo auditivo? Porque é a única possibilidade de haver indicação para o Baha sem nervo auditivo. Se é uma perda bilateral, teria que ser condutiva (ou seja, na primeira etapa da audição, com a coclea e o nervo auditivo funcionando bem) ou, no máximo mista (quando a parte condutiva e a coclea funcionam mais ou menos). O Baha não produz audição artificial para quem não ouve. Apenas empurra o som através do osso, para quem tem dificuldade de ouvir sem ajuda.

    • Tamires Luiza Tamires Luiza disse:

      Muito obrigada, esclareceu totalmente minha dúvida. Minha filha tem perda severa bilateral, teria indicação de implante coclear, mas não foi possível ver o nervo Auditivo de ambos os lados e todos os exames mostram que ela não tem possui nada de Audição, então o otorrino acredita que ela pode não ter o nervo e por esse motivo não quer arriscar implantar, pois poderá não funcionar, ela possui hidrocefalia também.

    • Lak Lobato Lak Lobato disse:

      A alternativa para a ausência de nervo seria o Implante de Tronco Encefálico (ABI) mas, os resultados dele são muito variáveis e bem aquém dos resultados que se tem com implante coclear, por exemplo. Não sei se fazem esse implante em crianças no Brasil, inclusive. Você pode tentar pedir uma segunda opinião médica, mas é bem provável que o médico atual tenha razão quando diz que não vale o risco… Mas eu, pessoalmente, procuraria uma segunda e terceira opinião sim, nem que fosse por desencargo de consciência.

    • Tamires Luiza Tamires Luiza disse:

      Sim, exatamente o que o médico me falou, que o implante de tronco encefálico não tem muitos resultados, ficamos muito na dúvida, pois não temos completamente certeza que ela não tem o nervo, pois o otorrino disse que pode ter e não aparecer na ressonância, mas que como os outros exames não indicam nada de Audição ele fica tendo mais certeza de que não tem, do que tenha, se algum exame mostrasse um resticio de Audição que fosse, saberia que tinha o nervo e que haveria mais chances do implante funcionar, ficamos tristes, pois pela dificuldade motora dela, principalmente motricidade fina( por conta da hidrocefalia), fica difícil se comunicar por sinais. Mas muitíssimo obrigada, vou procurar outras opiniões sim!

    • Lak Lobato Lak Lobato disse:

      Já soube de casos que os médicos achavam que não tinha nervo auditivo, mas encontraram depois de abrir para operar. Vale sim consultar outros profissionais antes de desistir. Beijos

  7. Tatiane disse:

    Por acaso alguem já conseguiu colocar baha pelo sus? Gostaria de saber como se dá o procedimento. Muito obrigada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Emoticons Smile Grin Sad Surprised Shocked Cool Mad Razz Neutral Wink Red Face Cry Evil Twisted