Umidade: uma grande inimiga do implante coclear

umidade-inimiga-icE falando de implante coclear, não podemos nos ater apenas às coisas boas. É preciso abordar também as coisas não tão boas. E uma delas, é a fragilidade que o processador externo apresenta tal qual qualquer outro aparelho eletrônico: diante da umidade.

De fato, os aparelhos mais modernos costumam ser bem mais resistentes nesse sentido, mas ainda assim, a gente vê bastante relato sobre aparelhos que apresentam problemas por conta da umidade.

E a umidade se manifesta de muitas formas. Seja do clima, quando apresenta muita umidade no ar (em determinados locais e épocas do ano, pode chegar a 100%), seja pelo ambiente em que se esteja (praia, piscina, banheiro com vapor de água saindo, etc), seja pela intempérie (chuvas, tempestade, etc), seja pela maresia, seja pelo suor do corpo, etc…

A primeira coisa que um implantado ou pai/mãe de implantado precisa aprender é a usar o desumidificador elétrico. Ele realmente deve ser usado, com frequência, tipo diariamente ou, no máximo, dia sim – dia não.

Além disso, quem puder evitar usá-lo em condições de extrema sudorese – por exemplo, usá-lo para correr uma maratona – deveria. Quando isso não for possível, o ideal é chegar em casa, secar o aparelho (abrindo todos os compartimentos depois da primeira secagem inicial) com um pano seco e colocá-lo no desumidificador. Algumas pessoas preferem incluir uma boa limpeza com álcool isopropílico (só pode ser esse, que é encontrável em farmácias, lojas de eletrônicos, lojas que vendem aparelhos auditivos) e depois secar novamente com um pano seco e colocá-lo por algumas horas no desumidificador.

Quando viajamos e não é possível levar o desumidificador, a opção é levar um pote ou case com fecho hermético, com silica gel (aquela de bolinhas mesmo) no interior e deixar o processador fechado junto com a silica durante a noite.

Em casos do aparelho cair na água, o procedimento indicado é: não ligue o aparelho! Seque-o com um pano seco (se for necessário, inclua uma limpeza rápida com o álcool isopropílico) e coloque no desumidificador por dois ciclos, com todos os compartimentos que forem possíveis separar, desencaixados. Dois ciclos significa deixar até a luz do desumidificador apagar  e ligar de novo e esperar apagar mais uma vez. Isso geralmente leva 16hs. Só depois, ligar o aparelho. Se não funcionar, aí pode-se encaminhar para a assistência técnica.

Nunca se deve secar um aparelho eletrônico com jato de ar quente, pois pode derreter os componentes do aparelho.

Existe também algumas capinhas protetoras de silicone para evitar o contato do suor com o aparelho. Mas são difíceis de achar, então uma sugestão que vi por aí é usar dedeiras de latex envolvendo o aparelho, para quem sofre com esse problema crônico de sudorese estragando o AASI ou IC.

Num tópico da nossa comunidade de Implante Coclear do Facebook, deram idéias de usar bexigas (acredito que seja necessário limpar o pó delas) cortadas ou plástico tipo PVC, mas não sei se vale só para AASI ou se serve para implante coclear também. Olha só:

10930869_10202725483492947_2945383711691400531_n

Mas, quando o calor chega a um nível que você percebe que pode ser prejudicial para o IC, infelizmente,  a melhor dica é deixar de usar sempre que possível.

Pessoalmente, prefiro arriscar. Não suporto ficar sem meu implante coclear!

Beijinhos sonoros,

Lak Lobato

P.S. uma dica que já ouvi de gente entendida do assunto é usar um pouquinho de desodorante antitranspirante atrás da orelha. Mas precisa ser reaplicado várias vezes por dia, em dias quentes que fazem a gente pingar de tanto calor.

2 palpites

  1. soramires disse:

    uma colega do grupo de implante coclear fez capinhas de tecido para IC…e nos sites estrangeiros tem uma variedade de protetores contra umidade para AASI E IC. Só não deixem oxidar as próteses…o conserto é caro.